Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Os melhores lugares para se aposentar em 2017

International Living divulga a 26ª edição de seu ranking anual de melhores países para se aposentar. Veja a lista completa

São Paulo – O México é o melhor país para se aposentar neste ano. A conclusão é do site International Living, que há 26 anos elabora um ranking baseado em custo de vida, benefícios previdenciários, sistema de saúde e clima, por exemplo.

Cada país é avaliado e recebe uma nota de zero a cem por categoria, e a média das notas gera a pontuação final que define o ranking. O México esteve entre os 10 melhores países para se aposentar nos últimos 14 anos, e ficou em primeiro lugar por cinco vezes.

No top 10, há dois representantes da América do Sul: Colômbia (5º) e Equador (3º). Veja abaixo a lista completa e os motivos que colocaram cada país no ranking, segundo o International Living.

1º México

cidade do méxico

Vista aérea da Cidade do México (bpperry/Thinkstock)

Pontuação final: 90,9

Por que está na lista: Segundo o IL, o México oferece uma “cultura estrangeira exótica” e “lifestyle familiar de primeiro mundo”. O custo de vida é baixo: é possível viver confortavelmente no país com US$ 1.200 por mês, de acordo com o site. O custo de vida tem ficado ainda mais barato para os estrangeiros nos últimos anos por causa da desvalorização do peso em relação ao dólar americano. Segundo o IL, essa desvalorização também se reflete no mercado imobiliário:  o aluguel de um apartamento que custaria US$ 1.300 em 2014, hoje sairia por US$ 980.

2º Panamá

Panamá City

Vista aérea de Panama City (marshalgonz/Thinkstock)

Pontuação final: 90,8

Por que está na lista: O país é bastante aberto aos estrangeiros e os tratam como VIPs, segundo o IL. Além de ser um dos melhores lugares do mundo para conexão de internet e celular, o Panamá também oferece um programa de estímulo para atrair aposentados estrangeiros, facilitando a obtenção de visto de residente. Com esse programa, é possível ter desconto de até 50% com saúde, viagens e alimentação, por exemplo.

3º Equador

Vista aérea da cidade de Cuenca

Vista aérea de Cuenca (DC_Colombia/Thinkstock)

Pontuação final: 90,7

Por que está na lista: O país já esteve no topo do ranking do IL. O site destaca a “excelente temperatura” do Equador. Você pode escolher o clima que quiser se movendo pelas cidades em diferentes altitudes do país, que é repleto de montanhas. Além de ser de alto nível, a saúde no Equador é relativamente barata. Pessoas acima de 65 anos no Equador têm desconto em passagens aéreas, eventos culturais e transporte público. É possível um casal viver em uma cidade da costa equatoriana, confortavelmente, com US$ 1.500 por mês.

4º Costa Rica

San José

Teatro Nacional em San José (Wikimedia Commons)

Pontuação final: 87,9

Por que está na lista: O país acolhe estrangeiros de “braços abertos”, segundo o IL. O custo de vida é relativamente baixo: um casal de aposentados consegue viver confortavelmente com uma quantia de US$ 2.000 a US$ 3.000 por mês. Como é um país produtor de muitos alimentos, o custo de alimentação é baixo. Uma boa refeição em um restaurante local custará em torno de US$ 5 por pessoa. E os alugueis de residências mobiliadas em condomínios em bairros de médio padrão custam a partir de US$ 400 por mês, de acordo com o site.

5º Colômbia

Veja também:

Vista aérea de Cartagena (Thinkstock/Gary Tognoni)

Pontuação final: 87,7

Por que está na lista: O país oferece um clima agradável, excelência na área de saúde e baixo custo. Para alugar um apartamento confortável de três quartos no bairro de El Poblado, em Medellín, você desembolsa US$ 1.250 por mês. Mas há opções de aluguel em bairros menos badalados da cidade a partir de US$ 500. Por estar próximo à linha do Equador, o país oferece 12 horas de luz solar por dia.

6º Malásia

Malásia

Vista aérea de Kuala Lumpur (Thinkstock)

Pontuação final: 87

Por que está na lista: As cidades da Malásia são limpas e modernas, seu transporte público é inigualável e sua população é a mais amigável da Ásia, segundo o IL. Os estrangeiros podem facilmente comprar terras no país, sem a necessidade de comprovar residência, de acordo com o site. Uma das principais vantagens é a excelência na saúde, que também é barata em comparação com os Estados Unidos.

7º Espanha

Vista aérea de Barcelona

Vista aérea de Barcelona (johnkellerman/Thinkstock)

Pontuação final: 84,8

Por que está na lista: A Espanha oferece um dos mais baixos custos de vida entre os países desenvolvidos da Europa. Nas cidades menores, um casal consegue viver confortavelmente com US$ 1.900 por mês, incluindo aluguel. Apartamentos de até dois quartos podem ser alugados por US$ 500, segundo o site, e podem ser comprados por US$ 70 mil. O IL destaca que a comida na Espanha, a famosa dieta mediterrânea, também é barata e saudável. Além disso, o país é conhecido por receber bem os estrangeiros, o que pode ser considerado um plus.

8º Nicarágua

15. Nicarágua

Cidade de Manágua (Wikipedia)

Pontuação final: 83,6

Por que está na lista: O IL destaca que o país tem passado por muitas mudanças nos últimos anos —e para melhor. Segundo o site, não é preciso muito tempo para os estrangeiros conseguirem uma identidade local e é fácil para estrangeiros abrirem seus próprios negócios, se quiserem incrementar a renda na aposentadoria. Um casal poderia ter uma vida confortável no país com US$ 1.500 por mês, de acordo com a publicação.

9º Portugal

Portugal

Bondinho em Lisboa (ThinkStock)

Pontuação final: 83,1

Por que está na lista: Em Portugal, um casal consegue viver bem com US$ 1.700 por mês, incluindo aluguel, segundo o IL. O país tem dezenas de cidades litorâneas e clima mais ameno em relação a outras regiões da Europa. O site cita Lisboa, Cascais, Estoril, Porto e Algarve como as melhores cidades para viver no país. O IL lista ainda duas vantagens: o vinho português e a gastronomia com forte influência de frutos do mar.

10º Malta

9. Malta (88.48 pontos)

Vista aérea da ilha (Thinckstock)

Pontuação final: 81,7

Por que está na lista: O custo de vida no arquipélago é relativamente baixo. Segundo o IL, um casal consegue viver confortavelmente em Malta com US$ 2.700 por mês. Você encontra apartamentos de dois quartos para alugar em Sliema, uma das principais cidades de Malta, por US$ 800. Além disso, é possível ter um jantar agradável, incluindo uma taça de vinho local, por US$ 25 por pessoa. Sobre o clima, são 300 dias de sol por ano. E há muitas opções de atividades, já que as ilhas de Malta preservam 7 mil anos de história em diversos pontos turísticos.