Os bancos com mais reclamações no 2º trimestre, segundo o BC

Banco Central divulgou o levantamento dos bancos de médio e grande portes mais reclamados no segundo trimestre deste ano. Confira

São Paulo – A Caixa lidera a lista de bancos com mais reclamações entre as grandes instituições financeiras (com mais de quatro milhões de clientes) no segundo trimestre deste ano, segundo o ranking de queixas divulgado nesta segunda-feira (17) pelo Banco Central.

Já entre os bancos médios (com menos de quatro milhões de clientes), o Agiplan concentrou o maior número de reclamações entre abril e junho.

O segundo banco com mais queixas entre as instituições financeiras de maior porte no mês foi o Santander, seguido pelo Bradesco.

Na lista dos bancos médios com mais queixas, o Pan e o BRB ficaram na segunda e na terceira colocação, respectivamente, no período.

Metodologia

O ranking inclui apenas reclamações procedentes. As queixas de clientes das instituições financeiras são recebidas e analisadas pelo BC, que verifica se, de fato, o banco descumpriu as normas do Conselho Monetário Nacional (CMN).

A lista mostra a quantidade de reclamações contra cada banco para cada grupo de um milhão de clientes. O objetivo é evitar distorções e impedir que bancos apareçam no topo do ranking apenas porque têm mais clientes.

A lista completa pode ser consultada no site do Banco Central.

Veja abaixo a lista dos bancos mais reclamados no segundo trimestre do ano:

Bancos grandes – mais de quatro milhões de clientes

1º Lugar: Caixa (conglomerado)

Reclamações procedentes 2.488
Número de clientes 85.458.741
Índice* 29,11

*Número de reclamações dividido pelo número de clientes e multiplicado por 1.000.000.

Principais reclamações (em ordem decrescente): irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, exceto as relacionadas a cartão de crédito, cartão de débito, internet banking e ATM e serviços; irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito e débito em conta de depósito não autorizado pelo cliente.

2º Lugar: Santander (conglomerado)

Reclamações procedentes 1.089
Número de clientes 38.098.966
Índice* 28,58

*Número de reclamações dividido pelo número de clientes e multiplicado por 1.000.000.

Principais reclamações (em ordem decrescente): irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, exceto as relacionadas a cartão de crédito, cartão de débito, internet banking e ATM e serviços; oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada; e irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços disponibilizados em internet banking.

3º Bradesco (conglomerado)

Reclamações procedentes 2.264
Número de clientes 92.585.594
Índice* 24,45

*Número de reclamações dividido pelo número de clientes e multiplicado por 1.000.000.

Principais reclamações (em ordem decrescente): oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada; irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito; e irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, exceto as relacionadas a cartão de crédito, cartão de débito, internet banking e ATM e serviços.

4º Lugar: BB (conglomerado)

Reclamações procedentes 1.298
Número de clientes 59.776.953
Índice* 21,71

*Número de reclamações dividido pelo número de clientes e multiplicado por 1.000.000.

Principais reclamações (em ordem decrescente): Irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, exceto as relacionadas a cartão de crédito, cartão de débito, internet banking e ATM e serviços; oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada; e débito em conta de depósito não autorizado pelo cliente.

5º Lugar: Itaú (conglomerado)

Reclamações procedentes 1.468
Número de clientes 68.821.561
Índice* 21,33

*Número de reclamações dividido pelo número de clientes e multiplicado por 1.000.000.

Principais reclamações (em ordem decrescente): oferta ou prestação de informação a respeito de produtos e serviços de forma inadequada; irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços, exceto as relacionadas a cartão de crédito, cartão de débito, internet banking e ATM e serviços; e irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito.

Bancos médios – menos de quatro milhões de clientes

1º lugar: Agiplan (conglomerado)

Reclamações procedentes 47
Número de clientes 359.217
Índice* 130,84

*Número de reclamações dividido pelo número de clientes e multiplicado por 100 mil.

Principais reclamações (em ordem decrescente): Irregularidades relacionadas ao fornecimento de contratos de operações de crédito de outras modalidades, exceto crédito consignado, financiamento imobiliário e cartão de crédito; concessão de crédito consignado sem a formalização do título adequado e irregularidades relacionadas ao fornecimento de contratos de operações de crédito consignado.

2º lugar: Pan (conglomerado)

Reclamações procedentes 236
Número de clientes 2.905.904
Índice* 81,21

*Número de reclamações dividido pelo número de clientes e multiplicado por 100 mil.

Principais reclamações (em ordem decrescente): restrição à realização de portabilidade de operações de crédito consignado relativas a pessoas naturais; concessão de crédito consignado sem a formalização do título adequado; e outras irregularidades relacionadas à portabilidade de operações de crédito de pessoa natural.

3º lugar: BRB (conglomerado)

Reclamações procedentes 50
Número de clientes 832.078
Índice* 60,09

*Número de reclamações dividido pelo número de clientes e multiplicado por 100 mil.

Principais reclamações (em ordem decrescente): irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito; débito em conta de depósito não autorizado pelo cliente e irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços disponibilizados em ATM.

Veja também