São Paulo - O Santander acaba de lançar um novo serviço, o Total Parcelado, que permite aos clientes reorganizar suas faturas do cartão de crédito. A partir de agora, os correntistas podem dividir em até 24 vezes todo o saldo a pagar do cartão, que é formado pela fatura atual e todas as outras parcelas a vencer. 

A disponibilização do serviço é sujeita à análise de perfil e comportamento de crédito do cliente. As taxas cobradas pelo parcelamento da fatura partem de 1,29% ao mês e variam de acordo com o relacionamento do correntista. 

O serviço é uma boa alternativa para clientes que não conseguirão fazer o pagamento da fatura em dia, uma vez que, ao atrasar o pagamento do cartão, são cobrados os juros rotativos, que possuem taxas mais elevadas. No caso do Santander, a taxa do rotativo do cartão de crédito parte de 3,91% ao mês. 

A opção de parcelamento da fatura já era disponível, mas valia apenas para a fatura atual. Com o novo serviço, o banco oferece ao correntista a possibilidade de parcelar todas as faturas remanescentes. 

Um cliente que possuir, por exemplo, duas faturas a vencer no valor de mil reais e não tiver condições de pagá-las, poderá somá-las e parcelá-las em quatro vezes de 500 reais mais os juros do Total Parcelado, em vez de entrar no rotativo.

Quando o cliente utiliza o serviço, o banco reduz o limite do cartão de crédito até que todas as parcelas tenham sido quitadas, sendo que a redução varia conforme o caso. 

A solicitação do parcelamento da fatura pode ser feita por meio do internet banking ou nos caixas eletrônicos e nas centrais de atendimento do Santander. Na hora da contratação, o cliente deve buscar o serviço pelo nome Total Parcelado, para não confundir o novo produto com a antiga opção de parcelamento da fatura. 

Crédito consignado

Para aposentados e pensionistas do INSS, existe também a opção de contratação do crédito consignado, cujas taxas partem de 0,80% ao mês. Essa linha de crédito costuma ser mais vantajosa do que outras do mercado porque as parcelas são descontadas diretamente do benefício recebido, o que dá ao banco uma garantia maior sobre o pagamento do empréstimo.

Tópicos: Cartões de crédito, Setor de cartões, Crédito pessoal, Santander, Bancos, Empresas, Empresas espanholas, Empresas abertas