São Paulo - Em fevereiro, o preço dos imóveis caiu em 11 das 20 cidades brasileiras acompanhadas pelo índice FipeZap. As maiores quedas foram registradas em Niterói (-0,79%), Santos (-0,50%) e Salvador (-0,46%). Os preços também caíram no Rio de Janeiro, Distrito Federal, Fortaleza, Recife, Porto Alegre, Curitiba, Vitória e em Campinas.

Em quase todas as cidades a variação de preço foi menor do que a estimativa da inflação para o mês, de 0,95%. Na média, os preços dos imóveis ficaram praticamente estáveis em fevereiro e registraram leve queda de 0,05% se comparados ao mês anterior.

Reajustes abaixo da inflação

Enquanto a valorização dos imóveis foi de 0,64% nos últimos 12 meses encerrados em fevereiro (menor variação já registrada desde o início da série histórica, em 2008), a inflação, medida pelo IPCA, deve encerrar o período com aumento de 10,41%, de acordo com o Boletim Focus do Banco Central. Ou seja, ao considerar o efeito da inflação, o índice mostra que os imóveis tiveram queda real de preço de 8,55% no período.

A queda real acontece quando o aumento nos preços de um determinado bem ou produto, como é o caso dos imóveis, registra uma alta inferior ao aumento generalizado de preços, medido por índices inflacionários, como o IPCA. Vale ressaltar que a variação real não é a simples diferença entre o preço dos imóveis e a inflação. Para realizar esse cálculo é preciso dividir a variação dos preços pela variação inflação.

Todas as cidades que compõem o índice registraram variações de preços inferiores à inflação nessa mesma base de comparação. Em Belo Horizonte, Curitiba, Rio de Janeiro, Recife, Niterói e no Distrito Federal, os preços registraram queda nominal no período.

As demais cidades incluídas no índice tiveram aumentos de preços abaixo da inflação estimada para o período (1,06%). A exceção foi Florianópolis, na qual os preços subiram 0,96% em fevereiro.

Veja a matéria sobre as tendências para o mercado imobiliário brasileiro em 2016.

Rio e São Paulo têm metro quadrado mais caro

O preço médio do metro quadrado dos imóveis nas 20 cidades do índice FipeZap encerrou fevereiro em 7.609 reais. Rio de Janeiro e São Paulo continuaram a liderar a lista do metro quadrado mais caro. No Rio, o preço médio do metro quadrado terminou o mês a 10.390 reais. Já o valor do metro quadrado em São Paulo atingiu 8.616 reais em janeiro.

Goiânia e Contagem foram as cidades que registraram o preço mais baixo do metro quadrado em fevereiro. Em Goiânia, o valor médio ficou em 4.224 reais e, em Contagem, 3.551 reais. 

Veja na tabela a seguir a variação dos preços dos imóveis à venda nas 20 cidades acompanhadas pelo índice FipeZap em fevereiro, janeiro de 2015 e nos últimos doze meses. A lista foi ordenada da maior para a menor variação no segundo mês do ano.

Região Variação mensal fevereiro/16 Variação mensal janeiro/16 Variação nos últimos 12 meses
Florianópolis 0,96% 0,94% 11,02%
Santo André 0,56% 0,61% 5,35%
Goiânia 0,46% 0,44% 3,30%
Vila Velha 0,41% 0,53% 4,23%
São Caetano do Sul 0,34% 0,38% 3,66%
Contagem 0,21% 0,08% 2,86%
São Bernardo do Campo 0,10% 0,14% 2,40%
São Paulo 0,10% 0,02% 1,60%
Belo Horizonte 0,07% 0,17% -0,45%
Campinas -0,03% -0,07% 2,51%
Índice FipeZap Ampliado (20 cidades) -0,05% -0,08% 0,64%
Rio de Janeiro -0,11% -0,28% -2,37%
Vitória -0,11% -0,37% 5,15%
Curitiba -0,14% -0,29% -0,06%
Fortaleza -0,15% 0,29% 4,92%
Brasília -0,20% -0,26% -1,81%
Recife -0,21% -0,34% -1,06%
Porto Alegre -0,24% 0,05% 3,78%
Salvador -0,46% -0,65% 0,67%
Santos -0,50% -0,27% 3,06%
Niterói -0,79% -0,35% -3,28%

Veja na tabela abaixo o preço médio do metro quadrado anunciado em cada cidade em fevereiro:

Região Preço médio do metro quadrado (R$)
Rio de Janeiro 10.390
São Paulo 8.616
Brasília 8.557
Média nacional 7.609
Niterói 7.478
Florianópolis 6.418
Recife 6.043
Fortaleza 5.909
São Caetano do Sul 5.887
Belo Horizonte 5.851
Porto Alegre 5.515
Vitória 5.465
Campinas 5.378
Curitiba 5.278
Santo André 5.197
Santos 5.062
São Bernardo do Campo 4.892
Salvador 4.661
Vila Velha 4.477
Goiânia 4.224
Contagem 3.551

O Índice FipeZap tem dados disponíveis sobre São Paulo e Rio de Janeiro desde janeiro de 2008. Para Belo Horizonte, a série histórica começa em maio de 2009. Para Fortaleza, em abril de 2010; para Recife em julho de 2010; e para o Distrito Federal e Salvador, em setembro de 2010.

Entre as cidades incluídas mais recentemente, que compõem o Índice FipeZap Ampliado, os municípios do ABC Paulista e Niterói têm dados disponíveis desde janeiro de 2012. Vitória, Vila Velha, Florianópolis, Porto Alegre e Curitiba têm séries históricas iniciadas em julho de 2012. O índice FipeZap Ampliado foi lançado em janeiro de 2013.

O indicador elaborado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em parceria com o site de classificados Zap Imóveis, acompanha os preços do metro quadrado dos imóveis usados anunciados na internet, que totalizam mais de 290 mil unidades por mês.

Além disso, são buscados também dados em outras fontes de anúncios online. A Fipe faz a ponderação dos dados utilizando a renda dos domicílios, de acordo com levantamento feito pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Tópicos: Guia de Imóveis, Imóveis, Mercado imobiliário, Preços de imóveis, Renda pessoal, Índice FipeZap, Indicadores