São Paulo – O Ibovespa, principal índice de referência da Bolsa, apresentou a maior alta do ranking de investimentos de setembro, com uma variação positiva de 4,64%. Os fundos que investem em ações small caps (ações com baixo volume de negociação) e os fundos que investem em ações que distribuem bons dividendos (lucro das empresas repassados aos acionistas) fecharam o mês na segunda e na terceira posição do ranking, respectivamente. E entre as aplicações de renda fixa, que são mais conservadoras, a Letra do Tesouro Nacional (LTN), título do Tesouro Nacional que tem sua remuneração acordada no ato da compra do título, teve o melhor resultado.

Veja na tabela a seguir as performances de cada aplicação em setembro e no acumulado do ano.

Aplicação Desempenho em setembro Desempenho no ano Fechamento em
Ibovespa 4,84% -17,96% 30/09/2013
Fundos de ações Small Caps* 4,73% -8,25% 24/09/2013
Fundos de ações dividendos* 4,13% -1,6% 24/09/2013
Fundos de ações livres* 3,24% 1,38% 24/09/2013
Fundos de ações Ibovespa Ativo* 3,13% -3,29% 24/09/2013
Fundos de Investimento Imobiliário (IFIX) 2,48% -10,99% 30/09/2013
LTN (vencimento em 01/01/2017)* 1,79% --- 30/09/2013
NTN-B Principal (vencimento em 15/05/2015)* 1,21% 2,23% 30/08/2013
NTN-B (vencimento em 15/05/2015)* 1,16% 2,43% 30/09/2013
Fundos de Renda Fixa* 0,82% 4,70% 24/09/2013
Fundos Multimercados Juros e Moedas* 0,77% 2,92% 24/09/2013
Selic* 0,74% 5,74% 29/09/2013
Fundos referenciados DI* 0,74% 5,65% 27/08/2013
NTN-F (vencimento em 01/01/2014)* 0,73% 4,79% 30/09/2013
LTN (vencimento em 01/01/2014)* 0,73% 4,74% 30/09/2013
LFT (vencimento em 07/03/2014)* 0,71% 5,74% 30/09/2013
CDI* 0,59% 5,62% 26/09/2013
LFT (vencimento em 07/03/2017) 0,57% 5,67% 30/09/2013
Poupança antiga 0,53% 4,62% 28/09/2013
Poupança nova* 0,52% 4,03% 28/09/2013
IPCA (estimativa do Banco Central) 0,35% 5,82% 27/09/2013
Fundos Multimercado Multiestratégia* -0,04% 3,01% 24/09/2013
Fundos Multimercado Macro* -0,14% 4,60% 24/09/2013
NTN-F (vencimento em 01/01/2023)* -2,63% -6,27% 30/09/2013
NTN-B (vencimento em 15/08/2050)* -3,27% -21,57% 30/09/2013
NTN-B Principal (vencimento em 15/05/2035)* -3,28% -24,64% 30/09/2013
Dólar comercial -4,86% 10,45% 27/09/2013
Ouro -10,10% -11,42% 27/09/2013
IGP-M (estimativa do Banco Central) --- 5,73% 27/09/2013

Fontes: Banco Central, BM&FBovespa, Tesouro Nacional e Anbima.

(*) Últimos 30 dias até a data de fechamento
(**) Expectativa de inflação para o ano de 2013.

Renda fixa

Entre as aplicações de renda fixa, que têm sua forma de remuneração definida no início do investimento, o melhor resultado do mês foi obtido pelas Letras do Tesouro Nacional (LTN), com vencimento em 2017. As LTN são títulos do Tesouro Nacional prefixados, que pagam ao investidor um juro definido no início da aplicação. 

Segundo Fabiano Guasti Lima, pesquisador do Instituto Assaf, diante da recente alta da taxa Selic, que passou de 8,5% para 9% ao ano, e de um cenário macroeconômico conturbado, os investidores buscam aplicações mais seguras, como os títulos públicos. “Em momentos de instabilidade, os investidores procuraram as LTNs e outros títulos que tradicionalmente pagam bons rendimentos”, diz. 

Também por esse motivo, segundo o professor, as Notas do Tesouro Nacional-série B (NTN-Bs) - títulos do Tesouro que pagam um juro prefixado, mais a variação da inflação medida pelo IPCA - têm atraído investidores. As NTN-Bs com vencimentos mais curtos, em 2015, fecharam o mês como a segunda melhor aplicação da renda fixa. 

Os fundos de renda fixa, que investem em aplicações de renda fixa, também se destacaram no ranking de setembro. “Os fundos de renda fixa tiveram um bom resultado porque tendem a acompanhar a alta da Selic. Quando a Selic sobe, o CDI também sobe e puxa as aplicações de renda fixa, como é o caso da poupança, que tendem a ter um resultado melhor”, diz o pesquisador do Instituto Assaf. 

Dos títulos apresentados na tabela, são vendidos pelo Tesouro a LFT com vencimento em 2017, a LTN com vencimento em 2017, a NTN-F com vencimento em 2023, a NTN-B Principal com vencimento em 2035 e a NTN-B com vencimento em 2050.

Renda variável

Os investimentos em renda variável, que costumam ser mais arriscados e não têm sua remuneração previamente definida, tiveram os melhores resultados do mês de setembro. O Ibovespa fechou o mês com alta de 4,64%, a melhor performance da comparação. 

Os fundos de ações de small caps, que investem em ações com baixo volume de negociação, tiveram a segunda maior rentabilidade do ranking de setembro. As ações small caps costumam ser ações de empresas voltadas ao mercado interno, o que favorece os resultados em momentos como o atual, de crise no cenário internacional. “Os investidores migram para ações que sofrem um comportamento um pouco diferente de outras ações que sofrem baixa em períodos de instabilidade das bolsas, devido ao cenário de crise internacional”, explica Fabiano.

Os fundos de dividendos, que investem em ações boa pagadoras de dividendos (lucro das empresas repassado aos acionistas), também tiveram boa performance no mês. Esse tipo de ação costuma estar ligado a empresas com demanda estável ou líderes de mercado, que são capazes de distribuir boa parte de seus lucros. Esses papéis se destacam em momentos de crise porque são ações consideradas mais seguras e, portanto, mais atrativas em meio a um cenário instável. 

Tópicos: Aplicações financeiras, Aplicações, Investimentos pessoais, Rankings, Listas