Índice Car Group

São Paulo – O Centro de Experimentação e Segurança Viária (Cesvi) divulgou nesta quinta os vencedores do Índice Car Group de 2013. O índice elaborado pelo Cesvi representa a facilidade, a rapidez e o custo do reparo de cada modelo testado após uma batida leve no trânsito do dia a dia. Quanto menor o índice, mais rápido e barato é o conserto em relação ao preço do carro. Os vencedores foram aqueles que conseguiram o melhor índice geral de reparabilidade nos últimos 12 meses.

São comparados veículos de uma mesma categoria em crash tests (testes de impacto) de baixa velocidade (15 km/h), com colisão de 40% da dianteira esquerda e 40% da traseira direta, de acordo com normas internacionais. Após o impacto, o veículo é levado a uma oficina-modelo, onde são estudados a extensão dos danos, a facilidade do conserto, os custos e o tempo de reparação, além dos custos das peças.

O cálculo do índice leva em conta o custo de reparação dianteira e traseira (o que inclui a mão de obra), o custo de uma cesta básica de peças (que inclui as peças que costumam ser mais danificadas, inclusive peças da lateral do veículo, que não chega a passar por crash test), e o tempo de reparação dos painéis dianteiro e traseiro, além da porta dianteira.

O ranking é atualizado mensalmente e são premiados os modelos que alcançam a melhor média ao final do ano. O Índice Car Group pode variar de 10 a 60. Os modelos da lista a seguir são aqueles que ficaram em primeiro lugar nas suas categorias.

De maneira geral, índices inferiores a 35 representam uma boa reparabilidade; carros com índices maiores que isso têm reparação mais cara e difícil. Mesmo tendo um índice alto, alguns modelos ganharam o prêmio por terem sido os únicos testados em suas categorias, ou ainda por seus pares terem índice ainda mais alto. Um bom índice Car Group representa não só um carro que vai trazer menos dor de cabeça em caso de reparo como também pode baratear o preço do seguro.

Tópicos: Carros, Autoindústria, Veículos, Citröen, Peugeot Citroën, Citroën C3, Guia de Carros, Crash test, Ford, Ford EcoSport, Peugeot, Peugeot 308, Peugeot 408, Renault, Renault Sandero, Toyota, Toyota Etios, VW Saveiro, Volkswagen, VW SpaceFox