Dúvida da internauta: Tenho 210 mil reais para aplicar por, no máximo, cinco meses. Apliquei em um fundo multimercado multiestratégia, mas me parece que não é a opção mais rentável. Fiquei interessada em uma Letra de Crédito Imobiliário (LCI), mas o problema é a carência. O que fazer?

Resposta de Samy Dana*:

Na atual conjuntura econômica, o governo sinaliza aumentos sucessivos da taxa básica de juros para contenção da inflação e da taxa de câmbio.

Aplicar seus recursos em fundos multimercado pode não ser a melhor alternativa de investimento no momento, uma vez que tais fundos tendem a apresentar volatilidade importante no curto prazo.

Considerando o seu horizonte de investimento, cinco meses, as LCI são, realmente, a melhor opção, em vista da isenção de IR, da baixa volatilidade e da garantia do Fundo Garatidor de Crédito (FGC) até 250 mil reais.

Em relação à carência, existem letras com prazo de vencimento a partir de 60 dias. Basta pesquisar, sobretudo, em instituições financeiras de menor porte que, inclusive, oferecem melhor rentabilidade.

Essas instituições menores possuem a mesma garantia do FGC que as de maior porte, portanto, até o limite de 250 mil reais as letras podem ser consideradas investimentos de baixo risco.

(*) Samy Dana é Ph.D. em Business, professor da FGV e coordenador do Núcleo de Cultura e Criatividade GV Cult. É consultor de empresas nacionais e internacionais dos setores real e financeiro e de órgãos governamentais, além de autor de livros de finanças pessoais. Esta resposta foi escrita em parceria com Alex Del Giglio, economista pela Univerisidade de São Paulo (USP), com extensão em finanças pela ESC Bordeaux e mestrado em Administração pela FGV. Responsável pela área educacional da Prime Finance Investimentos AAI Ltda., com sede em Manaus.

Perguntas, críticas e observações em relação a esta resposta? Deixe um comentário abaixo!

Envie suas dúvidas sobre planejamento financeiro e investimentos para seudinheiro_exame@abril.com.br.

Tópicos: Aplicações financeiras, Aplicações, Fundos de investimento, Fundos multimercados, Renda variável, Investimentos pessoais, LCI