São Paulo - Para mostrar o passo a passo do investimento em títulos públicos pelo programa Tesouro Direto, EXAME.com elaborou um infográfico que explica o processo em detalhes. 

A plataforma de compra e venda de títulos foi criada em 2002 com o objetivo de reduzir o custo das aplicações e torná-las mais acessíveis ao pequeno investidor.

O Tesouro Direto aceita investimentos a partir de 30 reais, os títulos negociados têm baixo risco de crédito e podem oferecer remunerações atrativas.

Para comprar os títulos, o investidor deve ter CPF e uma conta corrente ou poupança em um banco. Preenchidos esses requisitos, basta seguir os passos abaixo:

Mais informações

Primeiro passo: É possível pesquisar as corretoras e bancos que estão habilitados a operar no programa Tesouro Direto ao acessar esse link. Para entender o que você deve considerar ao escolher a corretora para realizar o investimento, assista este vídeo publicado no canal Seu Dinheiro na TV. 

Segundo passo: A área restrita do programa Tesouro Direto, que permite consultar extratos e comprar ou vender títulos, pode ser acessada neste link

Terceiro passo: Para entender melhor o mercado de títulos públicos, assista este vídeo, disponível no canal do Tesouro Direto no YouTube

Quarto passo: Os preços e remunerações pagas por cada título podem ser consultados na própria página do Tesouro Direto. Para entender os riscos do investimento em títulos, leia uma matéria sobre o tema neste link

Quinto passo: Um planejador financeiro, disponível no site do Tesouro Direto, auxilia na escolha do título mais adequado conforme os seus objetivos financeiros.

Sexto passo: Veja na sessão Perguntas Frequentes do site do Tesouro Direto o que fazer se o dinheiro da aplicação não estiver disponível na corretora até a data limite do pagamento. 

Sétimo passo: Veja neste link quais são as datas para pagamento de juros semestrais de cada título. 

Tópicos: Bancos, Finanças, Corretoras, Infográficos de Seu Dinheiro, Infográficos, Investimentos pessoais, Planejamento financeiro pessoal, Renda pessoal, Tesouro Direto, Aplicações financeiras, Títulos públicos, Mercado financeiro