Aguarde...

Oportunidade | 03/03/2011 16:22

Itaú fará leilão de 140 imóveis

Ofertas de todos os padrões estão distribuídas por oito estados e Distrito Federal

Gladstone Campos/Veja São Paulo

Leilão da Zukerman

Leilão da Zukerman: antes de participar, leia o edital e verifique as condições do imóvel.

 

São Paulo - O Itaú Unibanco promove, no dia 19 de março, um grande leilão de 140 imóveis residenciais, comerciais e rurais, localizados em oito estados e no Distrito Federal. Há unidades de diversos padrões, de vagas e depósitos no subsolo de prédios a mansões e escritórios comerciais milionários. O evento da Zuckerman Leilões acontece na Mansão França, no bairro paulistano de Higienópolis, a partir das 10 horas da manhã.

Há imóveis localizados em São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Mato Grosso, Goiás, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Espírito Santo e Distrito Federal. Dependendo do imóvel, o arrematante pode pagar à vista com 5% de desconto, em oito vezes sem juros e correção ou em 60 vezes com juros de 12% ao ano. Os lances mínimos variam de cerca de 5.000 reais por um depósito a quase 8.000.000 de reais por uma mansão no Morumbi, na capital paulista.

Os interessados podem enviar lances até mesmo pela internet ou por fax até 24 horas antes do leilão. Por meio do site da casa de leilões Zuckerman é possível conferir o estado dos imóveis, se estão ou não desocupados, se é necessária alguma regularização, além de possíveis restrições de compradores.

Antes de participar de um leilão, porém, é fundamental tomar alguns cuidados básicos. O interessado não deve esquecer que imóveis leiloados foram alienados pelo banco a seus mutuários inadimplentes, o que significa que pode haver outras pendências. Antes de mais nada, é preciso ler o edital - também disponível no site - e verificar se há outros débitos a serem quitados pelo comprador.

Também é importante visitar o imóvel antes do leilão, verificar se está mesmo desocupado, se haverá necessidade de alguma reforma, além de verificar com um corretor de confiança se o mínimo exigido é realista. Os imóveis que vão a leilão são vendidos no estado em que se encontram, e o comprador não tem o direito de devolvê-lo ou de reclamar após a aquisição, e terá que arcar com todos os ônus.

Comentários  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados