São Paulo – Uma pesquisa realizada pela Associação de Consumidores PROTESTE constatou que contratar empréstimos oferecidos nos caixas eletrônicos é tão ou mais caro do que entrar no cheque especial. Algumas instituições inclusive informam um Custo Efetivo Total (CET) inferior ao CET efetivamente praticado. Além disso, em caso de arrependimento, o cancelamento do crédito torna-se uma tarefa árdua, devendo ser feito apenas na agência.

A PROTESTE simulou a contratação desse tipo de empréstimo fácil em sete grandes bancos: Itaú, Bradesco, Santander, Banco do Brasil, Caixa, HSBC e Citibank. Foi pedida uma quantia de 1.000 reais, parcelada em 12 vezes, com pagamento inicial em 30 dias após a contratação. A Caixa foi o único banco que não ofertava a modalidade no caixa eletrônico, sendo necessário comparecer à agência para fazer um empréstimo pessoal. Nas demais instituições havia a oferta no caixa eletrônico, mas o Citibank foi a única a não oferecer a linha de crédito ainda na tela inicial.

Os juros mensais ficaram em torno de 5,5% no BB e no Itaú, subindo para algo como 8% no Bradesco e no Citi – semelhante ao cheque especial – e chegando a quase 10% no Santander e no HSBC, mais do que o cheque especial e quase o mesmo que o cartão de crédito, a linha de crédito mais cara que existe.

O banco que apresenta o menor CET é o BB, onde o empréstimo no caixa eletrônico custa 87,78% ao ano. Esse percentual ainda é superior que a média das linhas de empréstimo pessoal, que estava em 69% ao ano em setembro, data do último dado disponível. O Santander é a instituição com o empréstimo mais caro, de 203,30% ao ano.

A PROTESTE ressalva ainda que em quatro instituições o CET anunciado foi inferior ao CET real, provavelmente excluindo os impostos, o que ilude o cliente. Foram elas Citibank, Itaú, Bradesco e HSBC. Veja o quadro:

Banco Valor parcela (R$/mês) CET (%a.a.) CET anunciado
Santander 144,53 203,30% Ok
HSBC 139,18 179,20% 143,40%
Bradesco 131,64 147,55% 135,94%
Citibank 130,12 141,49% 134,33%
Caixa 118,26 97,63% Ok
Itaú 117,66 95,50% 88,92%
Banco do Brasil 115,35 87,78% Ok

Fonte: PROTESTE

Caso o cliente se arrependa de ter contratado o empréstimo, não é possível cancelá-lo por meio do caixa eletrônico ou pela internet em nenhum dos bancos. Apenas foi possível fazê-lo na agência, e sob a alegação de que o cancelamento só poderia ser feito no mesmo dia do empréstimo. Segundo a PROTESTE, os bancos sugeriram a liquidação antecipada, com o pagamento dos juros e taxas pelo dia em que o negócio foi cancelado.

Quanto aos limites de crédito, eles variam bastante de banco para banco, para uma quantia semelhante em conta corrente. O Banco do Brasil é o único que não fornece essa informação no caixa eletrônico.

Banco Limite de crédito disponível
Banco do Brasil Não informa
Bradesco R$ 2.920
Citibank R$ 3.626
Caixa R$ 5.900
Santander R$ 6.871
HSBC R$ 12.120
Itaú R$ 13.310

Fonte: PROTESTE

Tópicos: Cheque especial, Direito do consumidor, Empréstimos, Juros