Variação equilibrada

São Paulo - De julho de 2011 a julho de 2012, os preços dos aluguéis em São Paulo tiveram alta de 11,87%, segundo o Secovi-SP - a menor variação desde outubro de 2010, quando o acumulado dos 12 meses registrou alta de 11,77%. Parte dos bairros da zona leste, que ficam na região classificada pelo Secovi como grupo B (bairros do extremo leste, como Itaim Paulista, Itaquera e Penha), tiveram o maior aumento de preços no período, uma alta de 19,8%. 

Cícero Yagi, consultor de locação do Secovi-SP, avalia que depois de um crescimento mais acentuado de 2007 a 2010, que acompanhou o aquecimento da economia, os preços voltaram a se equilibrar no último ano. “Os preços dos aluguéis quase chegaram a 18% entre 2007 e 2010. Agora o mercado está se adequando porque o crescimento da economia e da renda está se equilibrando também”, explica.

Mesmo com um ritmo menor, os preços continuam a subir, segundo Yagi, porque moradores de outras regiões do estado têm se mudado para a cidade. E, além disso, com o aumento da renda, aumenta a busca por mais qualidade de vida. “Muita gente começou a procurar imóveis para alugar em locais mais próximos ao emprego”, diz.

A pesquisa do Secovi é baseada nos valores de locação informados por 120 empresas que atuam no ramo imobiliário na cidade. Os resultados são divididos por zonas (oeste, leste, norte e sul) e por grupos de bairros (A e B).

Clique nas fotos acima e veja qual foi a variação de preços e o que influenciou o resultado em cada localidade. 

Tópicos: Aluguel, Estado de São Paulo, Guia de Imóveis, Imóveis, Mercado imobiliário, São Paulo, Cidades brasileiras, Metrópoles globais