Aguarde...

Renda fixa | 30/01/2012 13:06

“CDB isento de IR” finalmente ficou acessível

A LCI, que antes só era vendida nos bancos a clientes que estivessem dispostos a aplicar ao menos 50.000 reais, agora está acessível a quem quer investir qualquer quantia

John Moore/Getty Images

Leão do IR

Leão do IR: título bancário isento do imposto finalmente chegou ao pequeno investidor

São Paulo – Quem gosta de investir em renda fixa ganhou uma boa noticio no início deste ano. A LCI, uma espécie de “CDB imobiliário” cuja rentabilidade líquida é praticamente imbatível entre investimentos de risco muito baixo, começou a ser oferecida nos bancos a pequenos investidores. A iniciativa mais ousada foi do banco Sofisa, que começou hoje a oferecer a aplicação sem nenhuma exigência mínima de capital no site Sofisa Direto.

Há duas semanas, o Santander já havia tomado a decisão de lançar o produto para os clientes de renda média, mas com aplicação inicial de 30.000 reais. Antes disso, as LCI estavam acessíveis para clientes da Caixa Econômica Federal para aplicações mínimas de 50.000 reais e na Brazilian Mortgages, com investimentos iniciais de ao menos 10.000 reais. De forma geral, entretanto, só havia nos grandes bancos um esforço de vendas para clientes de “private banking”, que tem ao menos 1 milhão de reais em aplicações financeiras.

A aplicação do Sofisa é interessante tanto em termos de aplicação inicial quanto de rentabilidade. A LCI é um título lastreado em operações de crédito imobiliário que conta com isenção de Imposto de Renda para pessoas físicas. Isso quer dizer que o ganho do investidor com a aplicação não é tributado. As LCI do Sofisa remuneram o investidor de acordo com o prazo da aplicação, conforme a tabela abaixo:

Prazo da aplicação em LCI Rentabilidade A quanto isso equivale considerando um CDB sobre o qual incide o IR
3 meses 91% do CDI 117% do CDI
6 meses 93% do CDI 116% do CDI
9 meses 93% do CDI 116% do CDI
12 meses 94% do CDI 114% do CDI

É importante notar que é a isenção de IR que torna o produto atrativo. O próprio Sofisa permite aplicações em CDB que pagam no mínimo 100% do CDI (a taxa de juro usada de referência para empréstimos entre bancos, hoje em 10,33% ao ano). Se não fosse a isenção de IR, portanto, um papel que paga de 91% a 94% do CDI não seria atrativo. Mas sem a mordida do Leão, que come entre 15% e 22,5% do ganhos em aplicações de renda fixa, a rentabilidade oferecida equivale a um CDB que paga 114% a 117% do CDI. Esse retorno dificilmente será obtido uma por pessoa física com CDB, caderneta de poupança, fundos DI, fundos de renda fixa ou Tesouro Direto.

A LCI do Sofisa, no entanto, tem três desvantagens em relação a outas aplicações de renda fixa. A primeira é que não há liquidez diária. O investidor que aplica no produto terá de deixar o dinheiro parado por no mínimo três meses. É necessário se planejar direito, portanto, porque o investidor que for surpreendido por algum imprevisto, tiver de arcar com alguma conta e não tiver dinheiro em conta vai pagar juros bem maiores se tomar um empréstimo.

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados