Aguarde...

Renda fixa | 31/03/2012 08:01

CDB Direto ou Sofisa Direto, qual é o melhor?

Comparativo mostra os prós e os contras dos dois sites que vendem CDB pela internet diretamente aos investidores brasileiros

Marcelo Calenda/EXAME.com

Notas de real sobre cenário nacional

Melhor opção entre Sofisa Direto ou CDB Direto varia de caso a caso

São Paulo – No Brasil, há apenas dois sites que vendem CDB diretamente a pequenos investidores com uma remuneração atraente para qualquer quantia de dinheiro: o Sofisa Direto (do banco Sofisa) e o CDB Direto (do banco Ficsa). Ambos foram lançados em meados do ano passado, permitem que o cadastro e todas as operações sejam realizadas sem tarifas pela internet e usam muito bem o apelo de marketing de uma rentabilidade maior do que a dos CDB de grandes bancos, da caderneta de poupança, dos fundos DI e do Tesouro Direto. Mas comparando apenas o Sofisa Direto e o CDB Direto, qual é a melhor opção?

EXAME.com conversou com executivos dos dois bancos e fez um comparativo das taxas de retorno e das condições oferecidas. A escolha do melhor deve ser feita com cuidado, caso a caso. A seguir, EXAME.com mostra as principais diferenças entre as duas ferramentas de investimento e explica qual é a melhor opção para seu perfil:

1 – O melhor para quem não abre mão de liquidez diária: Sofisa

A maior parte dos CDB vendidos nos dois sites não oferece liquidez diária. Quem investe em um papel de renda fixa de um ano, portanto, não poderá sacar o dinheiro durante esse período sem aceitar algum tipo de penalização que vai corroer toda a vantagem do investimento. Ao contrário do banco Ficsa, o Sofisa oferece uma opção para quem quer ter a liberdade de resgatar os recursos a qualquer tempo. O papel paga 100% do CDI ao investidor (hoje o equivalente a 9,48% ao ano) independente do tempo de aplicação.

Para especialistas, o ideal é que o investidor case o prazo da aplicação com o do uso do dinheiro. Se alguém está poupando para dar a entrada em um imóvel daqui a três anos, por exemplo, ele não deve comprar um CDB com prazo superior.

Mas o que acontece quando o investidor acha que não vai precisar do dinheiro investido, mas acaba surgindo alguma emergência financeira? Os dois bancos possuem soluções diferentes para resolver esse problema – a melhor delas vai depender por quanto tempo a pessoa precisará do dinheiro. O Ficsa estabeleceu que resgates antes do vencimento reduzem a rentabilidade do investimento de até 112% para 90% do CDI.

Já o Sofisa não permite o saque dos recursos, mas oferece uma linha de crédito semelhante ao cheque especial em que o investidor pode tomar dinheiro emprestado com juros de 1,95% ao mês. O empréstimo pode ser pago com o próprio dinheiro aplicado no CDB na data do vencimento. Apesar de essa taxa ser bem inferior à média do mercado para o cheque especial, é importante o investidor notar que os juros são bem maiores do que aqueles que ele próprio recebe com a aplicação em CDB.

2 – O melhor para quem quer correr menos risco de mercado: Ficsa

Entre todas as opções de CDB oferecidas, os que representam menor risco para o aplicador são os pós-fixados (aqueles que pagam um percentual do CDI). Segundo sinalização do Banco Central, a taxa básica de juros da economia brasileira (Selic) deve cair nos próximos meses para 9% ao ano, o que certamente puxará o CDI também para baixo. Isso é ruim para o investidor. No entanto, os títulos indexados ao CDI são considerados mais seguros por especialistas porque, quando o BC voltar a elevar os juros, o investidor também terá sua remuneração aumentada.

Entre os CDB pós-fixados, o Ficsa oferece prazos mais longos e taxas levemente superiores que o Sofisa, conforme a tabela abaixo:

CDB pós-fixado    
Instituição/prazo CDB Direto Sofisa Direto
Liquidez diária Não oferece 100% do CDI
Investimento de um ano 106% do CDI 105% do CDI
Investimento de dois anos 109% do CDI 109% do CDI
Investimento de três anos 110% do CDI 110% do CDI
Investimento de quatro anos 110% do CDI Não oferece
Investimento de cinco anos 111% do CDI Não oferece
Investimentos de seis anos 112% do CDI Não oferece

Comentários  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados