Aguarde...

Automóveis | 29/08/2012 06:30

Carro chinês perde mais valor na revenda

Depreciação é a maior do mercado, mas a oferta de itens de série pode compensar perda

Marco de Bari/Quatro Rodas

Chery QQ, lançado em 2011

Chery QQ: Depreciação fica 8,7 p.p acima do Celta, mas carro é mais completo e barato

São Paulo – Os carros chineses ainda são motivo de receio para muitos compradores. Por causa desta dose de desconfiança, o valor de revenda desses automóveis são mais baixos do que o de similares. Segundo o índice de depreciação dos veículos, divulgado pela agência Auto Informe, com base na tabela Molicar de preços, os chineses são os que mais se desvalorizam em suas categorias.

Na tabela abaixo é possível observar a desvalorização média entre julho de 2011 e julho de 2012 dos modelos nacionais e de modelos chineses da mesma categoria. Para efeito de comparação, foram selecionados alguns dos carros mais vendidos das montadoras Chery, JAC e Lifan. Veja a seguir: 

Categoria Modelo chinês Desvalorização Modelo nacional similar Desvalorização Diferença em pontos percentuais
Hatch pequeno (compacto) Chery QQ 1.1 18,7% Chevrolet Celta 1.0 10,0% 8,7 p.p.
Hatch pequeno (compacto) Lifan 320 1.0 18,2% Ford Fiesta 1.0 13,2% 5,0 p.p.
Sedan Médio Lifan 620 1.6 18,2 Fiesta Sedan 1.6 15,2% 3,0 p.p.
Sedan compacto JAC J3 Turin 1.4 19,2% Peugeot 207 1.4 16,0% 3,2 p.p.
Grande cab * JAC J6 2.0 19,8 Chevrolet Zafira 2.0 17,2% 2,6 p.p.
Utilitário esportivo Chery Tiggo 2.0 18,7% Ford Ecosport 2.0 14,5% 4,2 p.p.

(*) Categoria representa as grandes peruas, que inclui desde carros na faixa dos 50.000 reais, como Chevrolet Zafira e JAC J6, até modelos que superam os 100.000 reais, como o Kia Carnival.

As diferenças são maiores em alguns casos, como o do Chery QQ, que teve uma depreciação de 8,7 pontos percentuais acima do Celta. E em outros casos são mais sutis, como entre o JAC J6 e o Zafira. Como os populares costumam ter demanda alta e constante, sua depreciação é a menor do mercado, o que acentua a diferença em relação aos chineses. E no caso dos carros mais caros, como há menor procura na revenda, a desvalorização é mais alta mesmo entre os nacionais, e por isso não se distancia tanto da depreciação dos chineses.

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados