São Paulo - As ações do Itaú Unibanco foram as campeãs de indicação para março, presentes em 11 das 17 carteiras recomendadas de ações enviadas por corretoras a EXAME.com.

Em segundo lugar, com dez recomendações, aparecem as ações da Cetip. E em terceiro lugar ficaram empatadas as ações da Ambev e da BRF, com nove indicações cada uma.

A carteira do Bradesco BBI apresentou o melhor resultado do mês de fevereiro, com alta de 8,4%. Já o BB Investimentos registrou o pior desempenho, com queda de 5,22%. 

Justificativas para as indicações

As ações do Itaú Unibanco (ITUB4) são indicadas, segundo analistas, porque o setor financeiro costuma sofrer menos do que outros em cenários de crise. Assim sendo, os ativos do banco são considerados defensivos.

Mesmo que os resultados divulgados pelo banco em fevereiro tenham provocado queda nas suas ações, a reação é considerada exagerada, segundo os analistas do BB. Eles acrescentam que com as cotações menores, as ações do Itaú apresentam um preço ainda mais atraente.

A indicação da Cetip (CTIP3), central depositária e de registro, negociação e liquidação de ativos e títulos de renda fixa e variável, ocorre principalmente pela alta atratividade do mercado de renda fixa, que tem se destacado com o aumento dos juros básicos da economia. De acordo com a Guide, a pequena concorrência no setor também beneficia as ações da empresa.

A Guide afirma ainda que vê com bons olhos a tentativa de fusão da Cetip com a BM&FBovespa. A corretora lembra que em fevereiro a BM&Fbovespa entregou uma nova oferta vinculante à Cetip, propondo um valor de 41 reais por cada ação da Cetip, preço 5,1% superior ao da oferta anterior. "Acreditamos que a Cetip deverá aceitar os termos da transação agora no começo de março", diz o relatório da Guide.

Os analistas da Planner recomendam as ações da Ambev (ABEV3) por acreditarem que a empresa entregará bons resultados neste ano diante da sua alta capacidade de geração de lucro.

A corretora justifica que essa competência foi verificada nos resultados divulgados pela empresa em fevereiro: em 2015, a Ambev lucrou 13,2 bilhões de reais, valor 6,3% maior que no ano anterior. O resultado foi obtido mesmo com o fraco desempenho do mercado de bebidas no país, que registrou quedas de 1,8% e 5,2% na venda de cervejas e refrigerantes, respectivamente.

Os analistas da Geral Investimentos recomendam as ações da fabricante de alimentos BRF (BRFS3) pelo esforço que a empresa tem feito para otimizar operações, melhorar sua rentabilidade com o aumento da distribuição e racionalizar estoques. Além disso, a corretora destaca que a empresa tem buscado uma aproximação maior com clientes para entender melhor suas demandas e investir em produtos de maior rentabilidade.

Desempenho do Ibovespa e perspectivas

Depois de cair 6,79% em janeiro, o Ibovespa, principal índice de referência da bolsa brasileira, subiu 5,91% no mês de fevereiro, registrando perda de 1,28% no acumulado de 2016. “Nos últimos 20 anos, quedas de mais de 5% [no Ibovespa] em janeiro quase sempre são seguidas de recuperações no mês seguinte”, comenta o relatório do Bradesco BBI.

O Citi destaca que o índice foi impulsionado principalmente pela forte alta do minério de ferro (+19%), diante da fraqueza sazonal da oferta e das suspensões de operações da Samarco. “O petróleo (+4%) também se recuperou das mínimas do mês após notícias sobre os debates referentes ao congelamento da produção em alguns países membros da OPEP e após dados mostrarem redução no estoque de gasolina nos EUA”, afirma o relatório do Citi.

O mês de fevereiro também foi marcado pela retirada do grau de investimento do Brasil – espécie de selo de bom pagador – pela agência de classificação de risco Moody’s, a única das três grandes agências que ainda mantinha o grau do país. No entanto, como o rebaixamento já era esperado, a medida não afetou de forma contundente o desempenho da bolsa no mês.

De acordo com os analistas do Bradesco, a pressão sobre o mercado, proveniente da deterioração fiscal e do aumento do desemprego, segue forte e não deve diminuir tão cedo. Para 2016, o Bradesco prevê um déficit primário de 1,5% do PIB e uma relação de dívida/PIB de 75%. A previsão do governo era de superávit - economia para pagar os juros da dívida pública - de 0,39% do PIB.

“Vemos essas perspectivas como um importante fator limitante, já que elas definem o risco-país e causam um efeito bem conhecido de transbordamento e enfraquecimento da moeda – um processo que seria interrompido com o ajuste fiscal, mas que permanece improvável por ora”, afirmam os analistas do Bradesco.

Sobre o cenário externo, o relatório do BB afirma que a insegurança deve ser a tônica do mês de março: “Caso o FED [banco central americano] resolva subir os juros nos EUA, no próximo dia 17 de março, deverá ocorrer uma reprecificação de ativos, mas, mesmo que não aconteça a elevação, possivelmente a incerteza ainda tenderá a envolver os posicionamentos dos agentes.”

Os analistas do BB acrescentam que as incertezas sobre a depreciação da moeda chinesa, que afeta os mercados emergentes e o mundo todo, ainda permanecem.

Veja a seguir as carteiras de ações recomendadas pelas corretoras para o mês de março. 

Ativa

Desempenho em fevereiro: +2,95%. Desempenho no acumulado de 2016: 0,97%.

Não houve alterações na carteira.

Ação Preço-alvo Peso
Ambev (ABEV3) ND 10,0%
Equatorial (EQTL3) ND 15,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 10,0%
Metal Leve (LEVE3) ND 10,0%
Petrobras (PETR4) ND 5,0%
Raia Drogasil (RADL3) ND 10,0%
São Martinho (SMTO3) ND 10,0%
SulAmérica (SULA11) ND 5,0%
Suzano (SUZB5) ND 15,0%
Valid (VLID3) ND 10,0%

BB Investimentos

Desempenho em fevereiro: -5,22%. Desempenho no acumulado de 2016: -10,2%. 

Ações incluídas: Bradesco, Cetip, Multiplan e RaiaDrogasil. Ações retiradas: Ambev, Embraer, Klabin (KLBN11), SulAmérica (SULA11).

Ação Preço-alvo Peso
Bradesco (BBDC4) ND 10,0%
Cetip (CTIP3) ND 10,0%
Hypermarcas (HYPE3) ND 10,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 10,0%
MRV (MRVE3) ND 12,5%
Multiplan (MULT3) ND 10,0%
RaiaDrogasil (RADL3) ND 12,5%
Sabesp (SBSP3) ND 12,5%
Ultrapar (UGPA3) ND 12,5%

Bradesco

Desempenho em fevereiro: +8,4%. Desempenho em 2016.

Não houve alterações na carteira.

Ação Preço-alvo Peso
BB Seguridade (BBSE3) R$ 37,00 10,0%
BRF (BRFS3) R$ 75,00 10,0%
Cemig (CMIG4) R$ 8,00 10,0%
EDP Energias do Brasil (ENBR3) R$ 15,50 10,0%
Hypermarcas (HYPE3) R$ 30,00 10,0%
Kroton (KROT3) R$ 12,00 10,0%
M. Dias Branco (MDIA3) R$ 90,00 10,0%
SLC Agrícola (SLCE3) R$ 26,00 10,0%
Suzano (SUZB5) R$ 27,00 10,0%
Telefônica Vivo (VIVT4) R$ 44,00 10,0%

Benndorf

Desempenho em fevereiro: +2,84%. Desempenho no acumulado de 2016: +2,71%.

Ações incluídas: BM&FBovespa e Valid. Ação retirada: Weg.

Ação Preço-alvo Peso
Ambev (ABEV3) ND 7,00%
BM&FBovespa (BVMF3) ND 7,00%
Cetip (CTIP3) ND 8,00%
Cielo (CIEL3) ND 7,00%
Cosan (CSAN3) ND 9,00%
Embraer (EMBR3) ND 7,00%
Equatorial (EQTL3) ND 8,00%
Hypermarcas (HYPE3) ND 7,00%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 8,00%
Klabin (KLBN11) ND 7,00%
Petrobras (PETR4) ND 5,00%
RaiaDrogasil (RADL3) ND 7,00%
Ultrapar (UGPA3) ND 7,00%
Valid (VLID3) ND 6,00%

Citi

Desempenho em fevereiro: +1,62%. Desempenho no acumulado de 2016: +8,7%.

Ações incluídas: Klabin e Sabesp. Ações retiradas: RaiaDrogasil e Weg.

Ação Preço-alvo Peso
Ambev (ABEV3) R$ 23,00 10,0%
BB Seguridade (BBSE3) R$ 32,80 10,0%
BRF (BRFS3) R$ 83,00 10,0%
Cetip (CTIP3) R$ 40,00 10,0%
Cielo (CIEL3) R$ 43,00 10,0%
Cosan (CSAN3) R$ 37,00 10,0%
Embraer (EMBR3) R$ 40,33 10,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) R$ 24,50 10,0%
Klabin (KLBN11) R$ 26,50 10,0%
Sabesp (SBSP3) R$ 28,70 10,0%

Coinvalores

Desempenho em fevereiro: +3,85%. Desempenho no ano: -1,63%

Ações incluídas: Minerva e Smiles. Ações retiradas: Mahle Metal Leve e Suzano.

Ação Preço-alvo Peso
Bradesco (BBDC4) ND 8,00%
BRF (BRFS3) ND 8,00%
Cetip (CTIP3) ND 8,00%
CPFL (CPFL3) ND 8,00%
Embraer (EMBR3) ND 8,00%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 6,00%
Klabin (KLBN11) ND 6,00%
Minerva (BEEF3) ND 5,00%
Raia Drogasil (RADL3) ND 6,00%
São Martinho (SMTO3) ND 8,00%
Smiles (SMLE3) ND 8,00%
Vale (VALE5) ND 5,00%
Valid (VLID3) ND 8,00%
Weg (WEGE3) ND 8,00%

Elite

Desempenho em fevereiro: +4,50 %. Desempenho no acumulado de 2016: -2,01 %.

Ação incluída: BB Seguridade. Ação retirada: Cielo.

Ação Preço-alvo Peso
Ambev (ABEV3) ND 10,0%
BB Seguridade ND 5,0%
Bradesco (BBDC4) ND 10,0%
BRF (BRFS3) ND 5,0%
Cetip (CTIP3) ND 5,0%
Fibria (FIBR3) ND 5,0%
Hypermarcas (HYPE3) ND 5,0%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 15,0%
Kroton (KROT3) ND 5,0%
Localiza (RENT3) ND 5,0%
Lojas Renner (LREN3) ND 5,0%
Petrobras (PETR4) ND 5,0%
Qualicorp (QUAL3) ND 5,0%
Taesa (TAEE11) ND 5,0%
Ultrapar (UGPA3) ND 5,0%
Vale (VALE5) ND 5,0%

Geração Futuro  

Desempenho em fevereiro: +2,66%. Desempenho no ano: -1,03%. 

Ações incluídas: BRF, Guararapes, Hypermarcas e Itaú Unibanco. Ações retiradas: Cetip, Lojas Renner, Tupy e Valid. 

Ação Preço-alvo Peso
BB Seguridade (BBSE3) ND 10,00%
BRF (BRFS3) ND 10,00%
Cielo (CIEL3) ND 10,00%
Guararapes (GUAR4) ND 10,00%
Hypermarcas (HYPE3) ND 10,00%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 10,00%
Klabin (KLBN11) ND 10,00%
Lojas Americanas (LAME4) ND 10,00%
Raia Drogasil (RADL3) ND 10,00%
Ultrapar (UGPA3) ND 10,00%

Geral Investimentos 

Desempenho em fevereiro: +2,01%. Desempenho acumulado em 2016: +0,44%.

Ações incluídas: BRF e Fibria. Ações retiradas: Klabin e SulAmérica.

Ação Preço-alvo Peso
AES Tietê (TIET11) ND 10,0%
Ambev (ABEV3) ND 10,0%
BRF (BRFS3)   10,0%
Cielo (CIEL3) ND 10,0%
Fibria (FIBR3)   10,0%
Hypermarcas (HYPE3) ND 10,0%
Minerva (BEEF3) ND 10,0%
Raia Drogasil (RADL3) ND 10,0%
São Martinho (SMTO3) ND 10,0%
Ultrapar (UGPA3) ND 10,0%

Gradual

Desempenho em fevereiro: +1,91%. Desempenho no ano: - 5,22%

Ações incluídas: BRF e Cosan. Ações retiradas: Porto Seguro e Smiles.

Ação Preço-alvo Peso
BRF (BRFS3) ND 10,00%
Copel (CPLE6) ND 10,00%
Cosan (CSAN3) ND 10,00%
Cetip (CTIP3) ND 10,00%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 10,00%
Kroton (KROT3) ND 10,00%
Pão de Açúcar (PCAR4) ND 10,00%
TIM (TIMP3) ND 10,00%
Triunfo (TIPS3) ND 10,00%
Weg (WEGE3) ND 10,00%

Guide

Desempenho em fevereiro: +3,83%. Desempenho no acumulado de 2016: +0,87%.

Ação incluída: São Martinho. Ação retirada: Bradesco.

Ação Preço-alvo Peso
Ambev (ABEV3) ND 15,0%
Cetip (CTIP3) ND 15,0%
Embraer (EMBR3) ND 10,0%
Equatorial (EQTL3) ND 5,0%
Hypermarcas (HYPE3) ND 10,0%
Klabin (KLBN11) ND 5,0%
Lojas Renner (LREN3) ND 10,0%
São Martinho (SMTO3) ND 5,0%
Suzano (SUZB5) ND 10,0%
Ultrapar (UGPA3) ND 15,0%

Lerosa

Desempenho em fevereiro: +1,72%. Desempenho no acumulado de 2016: -4,42%.

Ação retirada: Cielo.

Ação Preço-alvo Peso
Ambev (ABEV3) ND 10,0%
BB Seguridade (BBSE3) ND 10,0%
Braskem (BRKM5) ND 10,0%
Cetip (CTIP3) ND 10,0%
Hypermarcas (HYPE3) ND 10,0%
Itaú (ITUB4) ND 10,0%
Klabin (KLBN11) ND 10,0%
Lojas Renner (LREN3) ND 10,0%
Minerva (BEEF3) ND 10,0%
Suzano (SUZB5) ND 10,0%

Magliano

Desempenho em fevereiro: -1,09%. Desempenho no ano: -2,60%

Ações incluídas: Bradesco, Comgás e Vale. Ações retiradas: Weg. 

Ação Preço-alvo Peso
Ambev (ABEV3) R$ 22,92 9,09%
Bradesco (BBDC4) R$ 42,50 9,09%
BRF (BRFS3) R$ 68,80 9,09%
Cetip (CTIP3) R$ 41,40 9,09%
Cielo (CIEL3) R$ 52,34 9,09%
Comgás (CGAS5) R$ 60,95 9,09%
Porto Seguro (PSSA3) R$ 46,20 9,09%
Raia Drogasil (RADL3) R$ 51,20 9,09%
Suzano (SUZB5) R$ 23,30 9,09%
Ultrapar (UGPA3) R$ 85,10 9,09%
Vale (VALE3) R$ 22,70 9,09%

Planner  

Desempenho em fevereiro: +3,43%. Desempenho no ano: -2,50%

Ações incluídas: Cetip, Eztec e Ferbasa. Ações retiradas: SLC, Suzano e Ultrapar.

Ação Preço-alvo Peso
Ambev (ABEV3) R$ 20,00 10,00%
Arezzo (ARZZ3) R$ 26,00 10,00%
BB Seguridade (BBSE3) R$ 37,00 10,00%
BRF (BRFS3) R$ 70,00 10,00%
Cetip (CTIP3) R$ 41,00 10,00%
Eztec (EZTC3) R$ 22,70 10,00%
Ferbasa (FESA4) R$ 11,30 10,00%
Grendene (GRND3) R$ 18,00 10,00%
Kroton (KROT3) R$ 11,60 10,00%
Weg (WEGE3) R$ 19,00 12,00%

Rico 

Desempenho em fevereiro: +2,35%. Desempenho no ano: -3,21%.

Ações incluídas: . Ações retiradas: BRF, CCR, Cielo, Itau, Linx, Lojas Renner, Pão de Açúcar e Porto Seguro.

Ação Preço-alvo Peso
BB Seguridade (BBSE3) ND 10,00%
Bradesco (BBDC4) ND 10,00%
Braskem (BRKM5) ND 10,00%
Ecorodovias (ECOR3) ND 10,00%
Embraer (EMBR3) ND 10,00%
Fibria (FIBR3) ND 10,00%
Iguatemi (IGTA3) ND 10,00%
Raia Drogasil (RADL3) ND 10,00%
São Martinho (SMTO3) ND 10,00%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND 10,00%

Walpires

Desempenho em fevereiro: -0,89%. Desempenho no ano: -14,49%. 

Ações incluídas: BTG Pactual, BM&Fbovespa, Cosan, Copasa e Suzano. Ações retiradas: Ambev, Cielo, Gerdau e Weg. 

Ação Preço-alvo Peso
BTG Pactual (BBTG11) ND 10,00%
BM&FBovespa (BVMF3) ND 10,00%
Cemig (CMIG4) ND 10,00%
Cosan (CSAN3) ND 10,00%
Copasa (CSMG3) ND 10,00%
Itau Unibanco (ITUB4) ND 10,00%
RaiaDrogasil (RADL3) ND 10,00%
Suzano (SUZB5) ND 10,00%
Taesa (TAEE11) ND 10,00%
Valid (VLID3) ND 10,00%

XP Investimentos

Desempenho em fevereiro: +1,20%. Desempenho no ano: -4,90%

Ações incluídas: Vivo e Ultrapar. Ações retiradas: Ambev e Sulamérica.

Ação Preço-alvo Peso
BB Seguridade (BBSE3) ND 23,00%
Cielo (CIEL3) ND 15,00%
Embraer (EMBR3) ND 5,00%
Fibria (FIBR3) ND 12,00%
Itaú Unibanco (ITUB4) ND 25,00%
Telefônica Vivo (VIVT4) ND 10,00%
Ultrapar (UGPA3) ND 10,00%

Tópicos: Ações, Bolsas de valores, Bovespa, Carteira recomendada, Investimentos pessoais, Guia de Ações