Imóveis à venda em Vitória lideram alta entre 35 cidades

Valor mediano do metro quadrado de imóveis à venda em Vitória (ES) subiu 8,3 por cento do segundo para o terceiro trimestre

Rio de Janeiro – O valor mediano do metro quadrado de imóveis à venda em Vitória (ES) subiu 8,3 por cento do segundo para o terceiro trimestre, a 5 mil reais, maior avanço em 35 cidades pesquisadas no país, afirmou nesta quinta-feira o portal imobiliário VivaReal.

Segundo a pesquisa, que inclui imóveis novos e usados, Curitiba (7,2 por cento), Guarulhos (6,2 por cento), Niterói (5,3 por cento) e Sorocaba (5 por cento) vieram a seguir.

“Nos últimos trimestres, a variação dos preços têm crescido um pouco mais do que a inflação. A nossa expectativa é que os preços se mantenham mais estáveis ao longo do próximo ano”, disse o vice-presidente comercial do VivaReal, Lucas Vargas. Em relação à valorização trimestral, segundo Vargas, projetos de petróleo na capital capixaba influenciaram o avanço, enquanto em Curitiba, a oferta menor de imóveis ditou o aumento.

O Rio de Janeiro registrou o menor avanço para venda no período, com alta de 3 por cento, a 7.075,47 reais o metro quadrado médio, o segundo valor mais caro entre as cidades pesquisadas, atrás apenas de Brasília (7.181,12 reais).

Os bairros com metro quadrado mais elevado para venda continuam concentrados na capital fluminense, onde os preços chegam a 23.888 reais no Leblon, e em São Paulo, a 14.133 reais na Vila Nova Conceição, ambos considerando a mediana.

No sentido oposto, registraram queda nos preços Fortaleza (-4,8 por cento), Uberlândia (-3,8 por cento) e Brasília e cidades satélite (-2,2 por cento).

Aluguel

No caso de locação, Canoas (RS) registrou a maior alta no terceiro trimestre em relação ao segundo, de 11,6 por cento. A cidade gaúcha foi seguida por Brasília (+8,9 por cento), Guarulhos (+6,6 por cento), São Bernardo do Campo (+6,3 por cento) e Uberlândia (+5,1 por cento).

São Paulo teve avanço de 2 por cento. No Rio de Janeiro, o aluguel subiu 3,6 por cento no terceiro trimestre. Entre as principais quedas no aluguel ficaram Balneário Camboriú (-20 por cento), João Pessoa (-8,9 por cento), Florianópolis (-8 por cento) e Vila Velha (-3,6 por cento).

Algumas cidades como Balneário Camboriú e São Paulo tiveram o impacto da Copa do Mundo, onde os aluguéis subiram muito na época e arrefeceram no trimestre passado, acrescentou Vargas.