Homens emitem mais cheques sem fundos que mulheres

Levantamento mostra que gastos deles no cheque também são mais elevados

São Paulo – Levantamento realizado nos últimos cinco anos mostra que, em média, 56% dos cheques devolvidos foram emitidos por homens. O estudo do Bureau de Informação e Análise de Crédito ProScore constatou que, a cada ano, o índice permaneceu praticamente o mesmo, variando apenas um ponto percentual para mais ou para menos.

A empresa partiu da premissa de que as mulheres fazem mais compras e por isso são mais suscetíveis a perder o controle dos gastos. Mas os pesquisadores acabaram surpreendidos. Segundo o presidente da empresa, Ivo Barbiero, elas compram mais que eles, mas costumam fazer compras de valor menor, enquanto eles compram com menos frequência produtos mais caros.

O valor médio dos cheques emitidos por mulheres é de 150 reais, enquanto que a maioria dos cheques emitidos por homens é em valores acima de 300 reais (a ProScore não divulgou o valor médio dos homens). Os setores de consumo em que elas são mais atuantes são os de alimentação, principalmente supermercados, e de vestuário, enquanto que eles estão mais presentes no setor de tecnologia.

A partir de conversas com clientes de ambos os sexos, a ProScore constatou ainda que as mulheres costumam pesquisar preços e aproveitar promoções com mais frequência que os homens. “O mais importante é destacar que a avidez por consumo é muito grande na população brasileira como um todo, mas falta consciência de como administrar. O ideal é que haja mais educação financeira para não haver surpresas no planejamento de ninguém”, diz Mellissa Penteado, diretora de marketing da ProScore.