Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Após corte na Selic, bancos reduzem juros de empréstimos

Itaú, Bradesco, Santander e Banco do Brasil cortaram taxas cobradas em diversas linhas de crédito depois do anúncio feito pelo Banco Central

São Paulo – Logo após o anúncio do corte de 1 ponto porcentual na taxa básica de juros (Selic) nesta quarta-feira (12), Itaú, BradescoSantander e Banco do Brasil anunciaram redução de juros cobrados em empréstimos.

O Itaú anunciou que repassará integralmente para todos os clientes o corte da Selic. A redução passa a valer a partir do dia 18 de abril e vai atingir os clientes que utilizam o crédito pessoal e o cheque especial.

Além do repasse integral da Selic para quem utiliza as linhas, cerca de 1,2 milhão de clientes com histórico de pontualidade e bom relacionamento com o banco serão beneficiados, também, com uma redução de 3 pontos percentuais na taxa do cheque especial.

No Bradesco, a taxa mínima cobrada no cheque especial foi reduzida de 9,65% para 9,57% ao mês, enquanto a máxima caiu de 13,49% para 13,41% ao mês. No crédito pessoal, a taxa mínima passou de 1,83% para 1,75% ao mês, e a máxima de 7,66% para 7,58% ao mês. As novas condições valem a partir de 17 de abril.

A partir de segunda-feira (17), o Santander irá reduzir a taxa mínima do crédito pessoal de 1,99% para 1,89% ao mês, enquanto a taxa máxima diminuirá de 7,99% para 7,89% ao mês. Já a taxa máxima dos juros para financiamento de veículos será reduzida de 2,79% para 2,69% ao mês.

No Banco do Brasil, a queda mais expressiva foi para as linhas de crédito imobiliário nas contratações do Sistema Financeiro da Habitação (SFH) e da carteira hipotecária.

No SFH, a taxa mínima passou de 10,8% para 9,99% ao ano. Para a faixa superior, a nova taxa passa de 11% para 10,94% ao ano.

Nos financiamentos da carteira hipotecária, a taxa mínima cai de 11,8% ao ano para 10,9% ao mês; e a taxa máxima foi reduzida de 12,02% para 11,99% ao ano.

O banco também reduziu a taxa no crédito para aquisição de veículos, que caiu de 1,28% ao mês para 1,23% ao mês, na faixa mínima, e de 3,86% ao mês para 3,81% ao mês no patamar máximo.

O BB também reduziu os juros para o cheque especial: as taxas agora flutuam entre 4,31% ao mês e 12,84% ao mês. Antes, o banco cobrava entre 4,36% e 12,89% ao mês na linha.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Joel jeronimo Martins

    Kkkkkkk hoje são 12 de abril e não 1° de abril.