Brasília (DF) - Pergunte a um jovem profissional do Laboratório Sabin, com sede em Brasília, qual é o maior ganho de trabalhar lá. Dez em dez jovens vão dizer: o apoio que recebem para se desenvolver profissionalmente.

Não à toa. A empresa, que já está acostumada a colecionar troféus por sua excelência na gestão de equipes, recebeu o destaque na categoria Desenvolvimento Profissional deste guia. Com mais da metade de seu quadro de profissionais nascido após 1980 — 54% são da Geração Y —, o Sabin não poupa investimento em educação.

No ano passado, foram aplicados cerca de 400.000 reais somente em bolsas de estudo (são 120 para graduação por semestre), benefício que vale para todos os níveis com diferentes valores, de acordo com o cargo e o tempo de casa. No total, a companhia destina cerca de 5% de seu faturamento ao desenvolvimento de seus funcionários, que, além do recebimento de bolsas, também podem participar de palestras, congressos, simpósios e workshops em sua área de atuação, com as despesas custeadas pelo laboratório.

O maior aprendizado, no entanto, está na prática e na troca com os mais velhos. O Sabin oferece programa de estágio e de trainees. Este último, porém, é diferente do modelo tradicional que as empresas costumam aplicar: não são abertas inscrições para o público externo e apenas aqueles que já são funcionários podem concorrer a uma vaga.

O processo seletivo também existe para promover movimentações internas e, segundo os funcionários, é justo — apesar de lento muitas vezes. Mas a porta de entrada para a maioria dos jovens do Sabin não é a do estágio nem a do programa de trainees, mas sim a do atendimento. É ali que eles começam a ter contato com a cultura e com os valores sólidos da empresa — presente há oito anos no Guia VOCÊ S/A – As Melhores Empresas para Você Trabalhar — e a conhecer a rotina e os procedimentos do negócio.

E aprendem como cuidar do próximo, seja o cliente, seja o colega de trabalho. E é ali que nasce boa parte dos futuros líderes do Sabin. Com 99% dos gestores formados internamente (34 deles da Geração Y), o laboratório vem garantindo o que muitas empresas penam para conquistar: um banco de sucessores afinados com os valores e os princípios da empresa.

Esse time é o responsável pelo avanço do Sabin nos últimos anos pelo território nacional. Antes limitado ao Distrito Federal, o laboratório hoje já está em seis estados, com meta de ocupar 70% dos estados brasileiros até 2020. Como estratégia de disseminação de cultura, para cada unidade aberta é convocado, no mínimo, um profissional para colocar de pé a operação, o que aumenta a mobilidade interna — e a expectativa de carreira dos funcionários.

Ponto(s) positivo(s) Ponto(s) negativo(s)
Os programas de qualidade de vida, que vão do incentivo ao esporte a programas de educação financeira, e a transparência na comunicação, o que facilita o diálogo entre as gerações.  Os jovens reclamam da Lentidão nos processos que levam às promoções e aumentos salariais. segundo eles, as promoções são claras e justas, mas muito demoradas.

Tópicos: Melhores Empresas para Começar a Carreira, Carreira jovem, Mercado de trabalho, Sabin