Juiz de Fora (MG) - Enquanto o transporte ferroviário de pessoas no Brasil praticamente desapareceu do mapa, o de cargas deslanchou — crescendo 111,7% de 1997 a 2011. Em 2011, o setor, formado por 12 concessionárias, empregava pouco mais de 41.000 pessoas, direta e indiretamente.

Desse total, quase 6.000 estão no time da MRS Logística, que deverá fechar o ano com cerca de 7.000 profissionais. Ao alcançar um considerável aumento em seus indicadores, a companhia não só confirmou sua segunda participação no seleto grupo das melhores empresas para trabalhar no país como também se destacou como a melhor do setor de transporte e logística. Não foi à toa.

Seu índice de felicidade — nota atribuída à companhia pelo funcionário — subiu 2,96 pontos percentuais, e o índice que mede as práticas de recursos humanos cresceu 23,1 pontos de um ano para outro. Por trás desses números está uma política de gestão de pessoas eficaz e consistente. Seu processo de sucessão permite que cada gestor tenha dois potenciais substitutos mapeados por meio da avaliação de desempenho.

A empresa também oferece recrutamento interno para todos os níveis e um programa de desenvolvimento e preparação da liderança pela Academia MRS, que consumiu 11 milhões de reais de investimento no ano passado. O foco no desenvolvimento permite o crescimento na carreira. No ano passado, 3 443 empregados foram promovidos. "Aqui, eu me sinto valorizado e com espaço para crescer sob orientação", diz um gestor.

Para quem trabalha na MRS, o salário acima da média do mercado e as ações de responsabilidade social são outros pontos positivos. O engajamento social e ambiental está presente nas 21 cidades do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e de São Paulo, por onde passam suas linhas.

"Eu já participei de uma ação em colégios do Rio sobre conscientização e segurança das comunidades vizinhas à ferrovia", diz um funcionário. Além de ser eleita a melhor empresa do setor, a MRS comemorou neste ano a diminuição em 10% do tempo de transporte de cargas. Uma ajudinha tecnológica para melhorar ainda mais o clima da empresa.

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
A empresa oferece programa de orientação para aposentadoria. O plano de saúde é igual para todos — do operacional ao presidente da empresa. As instalações herdadas da antiga rede ferroviária mereciam uma reforma. Os funcionários pedem maior valorização para os trabalhos com a comunidade.

Tópicos: Melhores Empresas para Trabalhar, Setor de transporte, MRS, Serviços, Setores, Transporte e logística, Revista VOCÊ S/A