Minaçu (GO) - Os funcionários da Sama aderiram com empenho a uma verdadeira cruzada em defesa da sobrevivência da empresa. Eles temem que a batalha judicial que já chegou ao Supremo Tribunal Federal (STF) culmine com a proibição do uso do produto fabricado pela mineradora, o amianto, utilizado em telhas e caixas-d'água e acusado de ser um agente potencialmente causador de doenças pulmonares.

Uma decisão nesse sentido levaria ao inevitável fechamento da companhia, à perda dos empregos e causaria um abalo considerável na economia da cidade de Minaçu (GO). Todos se consideram muito bem informados sobre a questão, a ponto de aderir sem hesitação à tese da Sama — a de que o tipo de amianto ali produzido, o crisotila, é uma variedade inofensiva do mineral, desde que medidas corretas de controle e de prevenção sejam adotadas para proteger os trabalhadores e os consumidores.

"Não somos suicidas e não traríamos nossos filhos para trabalhar aqui se houvesse algum risco. A empresa tem medições rigorosas da qualidade do ar e tudo é mantido em níveis muito seguros para a nossa saúde", diz um profissional com mais de 20 anos de casa. A Sama retribui a dedicação e a lealdade com um pacote de benefícios completo.

Alguns são raros de encontrar, como casas revendidas aos empregados a preços simbólicos e escola 100% subsidiada para os filhos, da pré-escola ao Ensino Médio. Nos últimos meses, os investimentos se voltaram especialmente ao Vida Ativa, o programa de qualidade de vida.

Uma nova academia, superequipada, reforçou a estrutura esportiva onde funcionários e seus dependentes podem participar gratuitamente de aulas de futebol e de tênis, ministradas por professores especializados. Houve também aprimoramento das políticas de avaliação de desempenho e promoção, com o lançamento do programa Cuidando da Minha Carreira, que estabeleceu um plano de carreira específico para cada área.

A pessoa escolhe dois cargos para os quais gostaria de se candidatar e a Sama define os passos que precisam ser dados — indício de que, apesar das turbulências do presente, todos continuam apostando no futuro. 

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
No plano de previdência privada, aberto a todos os funcionários, a empresa contribui mensalmente com o dobro do valor depositado pelo participante. O isolamento geográfico de Minaçu, a 530 km da capital Goiânia e cercada apenas por pequenas cidades, dificulta o estudo e o aprimoramento profissional.

Tópicos: Amianto, Melhores Empresas para Trabalhar, Mineração, Setores, Indústria, Sama, Revista VOCÊ S/A