União da Vitória (PR) - Nas três fábricas da Pormade, localizadas em União da Vitória, na divisa entre Paraná e Santa Catarina, são produzidas 60.000 portas de madeira por mês — o que acompanha o ritmo da aquecida construção civil no país.

A meta da empresa, que pelo segundo ano consecutivo se destaca como a melhor deste setor no Guia, é aumentar esse número para 72.000 em 2013 e, em 2014, chegar à marca de 100.000 portas fabricadas por mês. O plano é ousado, mas está sendo aplicado com cautela. Com a inauguração em 2011 da nova fábrica, chegaram máquinas e equipamentos modernos, que permitiram aumentar a velocidade da produção sem que a Pormade contrate mais gente.

A taxa de rotatividade, que já era baixa, caiu mais — de 1,46% ao mês para 1% entre 2010 e 2011. Esses números são consequência de uma boa administração, baseada em respeito e confiança. A Pormade não só permite como estimula que os profissionais deem opiniões sobre a estratégia dos negócios, o que faz com que todos se sintam parte do crescimento.

E toda sugestão corre o risco de dar errado. Mas isso está longe de ser um problema e ninguém se sente constrangido de dar uma opinião furada. Um dos principais valores da companhia explica essa prática. "Erros são tesouros quando mostrados e discutidos", dizem os empregados em uníssono.

Só no ano passado, 320 pessoas deram sugestões por meio do programa formal de ideias — isso significa 70% do quadro. Essa é uma das várias iniciativas de desenvolvimento da Pormade. "Fica nítido que é possível crescer com educação", afirma Hermine Schreiner, diretora de recursos humanos.

Nos últimos seis anos, 14 profissionais receberam subsídio para a formação técnica, 62 para graduação e oito para pós-graduação. A possibilidade de crescer num ambiente amigável, que ainda preza pela clareza na comunicação, explica a manutenção do extraordinário Índice de Qualidade no Ambiente de Trabalho (IQAT) da Pormade. A nota — dada exclusivamente por seus funcionários — ficou em 93,5, bem acima da média das empresas do Guia neste ano, que é de 80,98. 

PONTO(S) POSITIVO(S) PONTO(S) A MELHORAR
Os funcionários participam de duas reuniões diárias e elogiam a prática de a empresa recompensá-los financeiramente pelas atividades. A previdência privada é um benefício concedido apenas para a área administrativa. Poderia ser estendido aos funcionários da fábrica.

Tópicos: Indústria da construção, Setores, Indústrias em geral, Indústria, Materiais de construção, Melhores Empresas para Trabalhar, Revista VOCÊ S/A