Programa de mentoria de EXAME ajuda empresas a crescer

EXAME, em parceria com a Fundação Dom Cabral, inicia um programa de mentoria em que 37 empreendedores discutem seus negócios com grandes CEOs brasileiros

São Paulo – Orientação exclusiva e presencial com o presidente de uma grande organização sobre as questões mais críticas para o crescimento de seu negócio. Essa é a proposta do programa EXAME MENTORIA PME, que realizou o primeiro de cinco encontros entre 37 empreendedores com dez grandes executi­vos brasileiros na segunda semana de agosto.

Os participantes são os donos ou os principais gestores de empresas de pequeno e médio porte que buscam orientação para solucionar desafios cruciais para o crescimento dos negócios. O papel do mentor é auxiliar o empreendedor a delimitar seus dilemas de crescimento e ampliar seu repertório de soluções para a empresa.

“O mentor ajuda em questões que passam ao largo para quem está no negócio. É muito comum o empreendedor ser consumido pelo curto prazo, enquanto o mentor traz uma visão de longo prazo para o negócio”, diz Fabio Barbosa, um dos mentores do programa de EXAME e sócio-conselheiro da Gávea Investimentos. “O dono da empresa vê a árvore, o mentor está vendo a floresta.”

Para orientar de forma mais assertiva, os CEOs fazem um mergulho profundo nos negócios dos empreendedores. Além das conversas de 1 hora de duração, que ocorrem durante os encontros presenciais, é pedido aos empreendedores que enviem informações adicionais, como balanços, demonstrativos de resultados e apresentações da estratégia comercial.

A ideia é fornecer a maior quantidade possível de informações relevantes para embasar as recomendações dos mentores às empresas participantes do programa.

As decisões a ser tomadas variam de acordo com a área de atuação, a idade da empresa e o faturamento. Entre as participantes, as maiores em volume de vendas apresentam desafios nas ­áreas de gestão e governança, como a estruturação do departamento de recursos humanos ou a criação de um conselho de administração.

Já os problemas das menores estão concentrados em áreas operacionais, como a padronização de processos de fabricação e de prestação de serviços.

“Há uma grande diferença entre o nível de conhecimento e tecnologia empregado na gestão das grandes organizações e o encontrado nas pequenas e médias empresas brasileiras. Para que haja maior eficiência e crescimento das PMEs, é fundamental que se traga conhecimento para esses empreendedores”, afirma Walter Schalka, presidente da Suzano Papel e Celulose e um dos mentores.

Esse conhecimento já começou a ser absorvido pelas participantes mesmo com apenas um encontro realizado. A GeoFusion, plataforma que alia inteligência de mercado e geolocalização, por exemplo, viu na prática os benefícios de contar com um experiente executivo do mercado para dividir as angústias da administração do negócio.

A empresa, mentorada pela presidente da Microsoft no Brasil, Paula Bellizia, conseguiu identificar os pontos que merecem ser desenvolvidos durante o ano. “Gastamos internamente tempo demais para tentar chegar à origem da dor em nosso crescimento, mas, conversando com nossa mentora, identificamos rapidamente a causa do problema”, diz Pedro Figoli, presidente da GeoFusion.

O projeto de desenvolvimento de empreendedores é organizado por ­EXAME e conta com a parceria da Fundação Dom Cabral, eleita há 11 anos a melhor escola de negócios da América Latina pelo jornal britânico Financial Times. Além da mentoria individual, o programa inclui painéis com professores da FDC, palestras com pensadores e workshops com líderes de grandes negócios.

No primeiro encontro, os empreendedores puderam ouvir o economista Eduardo Giannetti sobre os rumos do Brasil na política e a história de como Sebastião Bomfim Filho montou a Centauro, maior rede de lojas de artigos esportivos do país.

Nos próximos quatro encontros, os participantes vão acompanhar as palestras de Nizan Guanaes, fundador da agência de publicidade Africa; Roger Ingold, ex-presidente da consultoria Accenture no Brasil; e Marcio Fernandes, presidente da distri­buidora de energia Elektro desde 2011.

Por oferecer uma abordagem teórica robusta, mentoria e troca de experiências com outros empresários, o programa é inédito no país. “O grande diferencial do programa é unir teoria e prática de forma inspiradora”, diz Paulo Emílio Carreiro, diretor executivo da FDC.

Para saber mais sobre o programa, acesse: mentoria.exame.com.br