Empresas que fazem recalls demonstram descuido na fabricação de produtos e podem ter sua imagem arranhada, certo? No caso da japonesa Toyota, a resposta é não. Nos Estados Unidos, a montadora só perde para a Ford no percentual da frota envolvido em incidentes do tipo. Em junho, por exemplo, a empresa anunciou um recall para cerca de 1 milhão de automóveis no mundo. Ainda assim, a marca é sinônimo de qualidade para os consumidores. O motivo é que a Toyota detecta as falhas de fabricação com antecedência e faz o chamado às concessionárias antes que o problema seja percebido pelos donos dos veículos. Além disso, o número de carros envolvidos nos recalls é alto porque muitos dos modelos têm peças iguais -- um indicador da eficiência do modelo Toyota de produção.