São Paulo - Construir uma boa rede de relacionamentos nunca foi tão fácil como hoje. Há encontros específicos para empreendedores conhecerem outros empreendedores e investidores. Há ferramentas desenhadas para organizar contatos e fazer apresentações pela internet.

Num mundo com tanta praticidade para aumentar a lista de conhecidos, me chama a atenção que poucas pessoas façam o principal — cuidar bem daquilo que elas já têm. 

Uma vez me perguntei por que com algumas pessoas a conexão se tornou forte e com outras os laços enfraqueceram. Olho para trás e percebo que, nos casos em que a relação prosperou, foi porque tanto eu quanto a outra pessoa cuidamos com muito carinho do relacionamento.

Da mesma forma, quando eu não soube cultivar aquilo que já tinha, ela virou um contato a mais em minha agenda — e, provavelmente, eu na dela.

Como manter relações com tanta gente? Como se aproximar de alguém sem que exista uma necessidade explícita, como responder a um e-mail ou telefonar para pedir um favor? Veja o que funciona para mim.

Mensagem do dia — Toda segunda-feira, escolho três pessoas com quem não falo há algum tempo. Elas receberão, durante a semana, uma mensagem por dia. Pode ser um torpedo ou um e-mail perguntando como ela está, como vão seus projetos, o que está fazendo de novo.

A ideia é mostrar que, mesmo na correria, penso nela, que ficaria feliz em manter contato e que, se houver alguma maneira de ajudar, estarei aqui.

Fotos — Ao participar de uma experiência legal, como aula, viagem ou almoço, registro o momento numa foto. Eu a envio aos participantes no mesmo dia e também alguns meses mais tarde. Todos relembram com carinho aquele momento, e várias conversas interessantes recomeçam.

Artigos, músicas, vídeos — Sempre que vejo ou escuto algo que alguém querido também gostaria de ver ou escutar, mando uma mensagem rápida com o link e digo: “Pode ser útil para você”.

Contexto e expectativas — Antes de dormir, mando uma mensagem curta a cada um que encontrei no dia e dou um contexto de como a pessoa me ajudou. Às vezes alguém faz toda a diferença em seu dia, mas você não agradece. Eu me certifico de agradecer. Pode ser algo como “foi muito legal aquilo que você me contou, pelo motivo tal”.

Se houver passos seguintes, aproveito para tratar de prazos e expectativas. Não é difícil. Basta um mínimo de organização — e de vontade.

Bel responde

Quer fazer uma pergunta para a Bel Pesce? Escreva para cantinhodabel@abril.com.br. As perguntas são selecionadas por Exame PME.

Valores

Que virtudes são essenciais para ter sucesso nos negócios?
Fabiano Gallucci | Casa do Construtor — Araraquara, SP

Determinação e resiliência diante de erros são duas delas. Às vezes parece que o sucesso dos outros empreendedores veio em velocidade relâmpago, mas atrás de cada conquista há muitos tombos e aprendizados. Também é preciso se importar, verdadeiramente, com as pessoas a seu redor, o que inclui clientes e parceiros.

O relacionamento com os funcionários precisa ser justo — todos devem receber oportunidades de crescimento, e quem entrega resultados precisa ter sua recompensa. Lembre que ninguém constrói nada sozinho.

Agilidade

O que é preciso para uma empresa já estabelecida ser rápida como uma startup?
Raissa Viegas | Log Tecnologia e Sistemas — Natal, RN

Um dos aspectos de uma startup que considero mais inspiradores é a maneira como ela testa hipóteses e usa os resultados para melhorar seus projetos. É assim no Vale do Silício. Lá, os empreendedores fazem isso de forma muito rápida, sem medo de errar.

Por mais que acreditem no projeto, eles são capazes de olhar de fora e enxergar, muitas vezes com a ajuda dos consumidores, o que está errado ou precisa ser melhorado. O teste não precisa ser escalável ou perfeito, mas deve trazer respostas para que a próxima versão esteja mais perto de uma solução que satisfaça as necessidades do cliente.

Por exemplo, quero criar uma plataforma online que ajude os empreendedores a realizar sonhos. Comecei pequeno, com um curso aqui, outro ali. Hoje tenho a FazINOVA­, com sede, parceiros e tudo. Você deveria desenvolver essa mentalidade de ajustar o produto já em andamento. O comum é só colocar determinado produto ou serviço no mercado quando está 100% pronto.

Em muitos casos, isso não é necessário — nem desejável. Perde-se agilidade e deixa-se de incorporar a ajuda que o cliente teria a dar. É importante desenvolver uma cultura que tolere erros, já que nem todos os testes darão certo.

Mulheres

Como evitar conflitos numa empresa familiar em que sou a mais jovem da sociedade e não há outra mulher?
Alexandra Cantante | Plastlac — São Paulo, SP

A beleza de uma sociedade é exatamente a diversidade. As melhores sociedades que conheci são feitas de pessoas com habilidades e interesses complementares. Um entende de tecnologia enquanto outro gosta de falar com consumidores. Um é mais atirado, outro é mais conservador.

Em muitas empresas familiares, quem cumpre o papel de trazer algo diferente e novo são os filhos — desde que queiram, de verdade, fazer parte da empresa. Já vi situações em que a participação dos filhos no negócio era desejo dos pais, mas não deles. Você parece ter vocação para trazer muito valor para a empresa de sua família.

A vida, porém, é feita para você trilhar seu caminho. Se aquilo que seu pai criou faz parte da vida que você quer, siga em frente e se dedique muito. Pouco a pouco, mostre suas ideias, execute um ou outro projeto em que acredita e mostre resultados. Não há quem vá contra resultados positivos.

Essa é a melhor maneira de ganhar influência. Agora, se essa empresa não for o que você quer na vida, tenha a coragem de perseguir seus próprios sonhos.

Tópicos: Empreendedorismo, Pequenas empresas, Empreendedores, Networking, Projetos