Aguarde...

Saúde | 06/03/2012 05:55

Na dose certa em casos de intoxicação

O médico Flávio Zambrone criou um negócio que fatura 5 milhões de reais por ano ao ajudar laboratórios farmacêuticos e indústrias químicas a orientar os consumidores em casos de intoxicação

Felipe Gombossy

Flávio Zambrone, criador da Planitox

Flávio Zambrone: "O trabalho da Planitox é ajudar outras empresas a gerenciar informação numa área fundamental para a saúde de seus clientes"

São Paulo - O negócio do médico Flávio Zambrone, de 58 anos, é lidar com um assunto potencialmente incômodo para indústrias químicas, fabricantes de produtos de limpeza e laboratórios de medicamentos — o risco que essas empresas correm de que seus produtos causem intoxicação nos consumidores.

Ele é dono da Planitox, que presta assessoria técnica e científica para clientes como Basf, Unilever e Bayer. No ano passado, seu faturamento chegou a 5 milhões de reais. 

Parte do trabalho da Planitox é avaliar os problemas que substâncias químicas, produtos de limpeza e medicamentos podem causar aos consumidores — e informar seus clientes sobre a melhor forma de orientar os consumidores em casos de intoxicação. Um dos serviços oferecidos é um número 0800 para o qual os consumidores podem ligar em busca de orientação sobre como agir nessas situações. Quem liga é atendido por uma equipe de médicos, enfermeiros e farmacêuticos.

Em média, a central telefônica da Planitox recebe 2 000 ligações por mês de gente em apuros — há desde telefonemas de pessoas que tiveram contato com substâncias tóxicas por acidente até pais desesperados para saber o que fazer com uma criança que ingeriu detergente líquido ou um vidro de xarope. "Nosso trabalho é ajudar outras empresas a gerenciar informações fundamentais para a saúde de seus clientes", diz Zambrone. 

Comentários (0)  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados