Aguarde...

Recursos | 17/01/2012 05:55

Dinheiro dos fundos na praça. Vamos nessa?

Muitos fundos que compram participações em empresas emergentes com grande potencial de crescimento estão à procura de negócios para 2012

Cecilia Abatti e Juliana Borges, da

Tatjana Krstic/Dreamstime.com

Cofre

Dificilmente uma pequena ou média empresa vai muito longe sem recursos para investir. Muitos empreendedores encontram a fonte ideal de recursos para acelerar o crescimento dos negócios ao vender uma fração na sociedade para fundos que compram participações em empresas.

Eles vêm destinando cada vez mais dinheiro para pequenas e médias empresas no Brasil. Segundo dados da Fundação Getulio Vargas, o volume de recursos de capital de risco para empresas brasileiras já atingiu 36 bilhões de dólares, seis vezes mais do que em 2004. "Nosso mercado deve continuar aquecido em 2012", diz Sidney Chameh, presidente da Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital.

"Há cada vez mais fundos interessados em pequenas e médias empresas brasileiras com potencial de crescimento." Um exemplo é o da paulista Magnamed, que fabrica um equipamento que mantém a respiração de pacientes atendidos em ambulâncias. Em 2008, a empresa recebeu 1,5 milhão de reais do fundo Criatec, voltado para negócios nascentes.

"Os investidores acreditaram no nosso potencial", diz o engenheiro Tatsuo Suzuki, sócio da Magnamed, fundada por ele e pelos engenheiros Wataru Ueda e Toru Miyagi Kinjo. "Os resultados devem aparecer em 2012, quando a Magnamed estiver com um faturamento em torno de 10 milhões de reais, mais de seis vezes o de 2011." Conheça outros fundos que, como o Criatec, investem em pequenas e médias empresas — e o que pretendem para 2012.

Comentários  

Editora Abril

Copyright © Editora Abril - Todos os direitos reservados