São Paulo
Germano Luders
Carregando

Existe diferença entre felicidade e alegria ?!

Danilo España e Luah Galvão

Existe diferença entre felicidade e alegria ?! Você já parou pra pensar sobre isso ?!

Fomos questionados sobre o tema em entrevista recente sobre nosso projeto Walk and Talk - A volta ao mundo em busca da Motivação. O bate-papo foi tão interessante que resolvi escrever sobre o assunto.

Felicidade é um estado intrínseco, em geral associado ao bem-estar. Ela é perene, ligada a auto-confiança, serenidade, sensação de dever cumprido e um sentimento de paz interior. Seu significado não tem exatidão, a felicidade já foi tratada por inúmeros poetas, filósofos e artistas célebres que nunca chegaram a um concenso sobre sua definição. Como é ligada às emoções e as emoções são extremamente pessoais, cada um acaba conferindo sua própria tradução.

Já a alegria é um transbordamento da felicidade, está em geral ligada à um fato ou ação positivos. Se pensarmos em um gráfico, os momentos de alegria gerariam picos e a felicidade se manteria numa linha mais plana. A alegria está ligada ao êxtase, é uma manifestação visível da felicidade, ela nos liga divinamente ao momento presente nos conectando ao aqui e agora. A alegria conecta pessoas, abre portas e gera a empatia.

Não é necessário que essas emoções andem  juntas. Alguém pode ser feliz e não estar alegre em determinado momento e o contrário também é verdadeiro, pois muitos manifestam picos de alegria mas no fundo não estão exatamente felizes. Falamos também sobre o quanto nós brasileiros somos notariamente conhecidos no mundo como um dos povos mais alegres do planeta. Ao longo dos 2 anos viajando muitas portas se abriram pra nós pelo simples fato de sermos do Brasil. Temos essa característica como símbolo nacional, ao mesmo tempo isso nos confere uma certa ingenuidade, pois a alegria excessiva acaba sempre esbarrando na sensação de superficialidade. E aí vale lembrar que tudo nessa vida tem limite, o exagero se torna um movimento não verdadeiro e pega mal.

Não sei se já se questionou sobre como andam essas emoções em você. Acho que essa é uma reflexão válida pois a ativação e a manifestação de alegria e felicidade podem ser de boa serventia. A alegria e o bom humor por exemplo, podem transformar ambientes organizacionais, reuniões, entrevistas de emprego, negociações e até estimular parcerias. Como dissemos, a alegria é uma força que acima de tudo conecta e nos puxa para o presente momento, onde passado e futuro por ora são deixados de lado. Ambientes organizacionais dotados de descontração vem gerando excelentes resultados. Vide modelos adotados pelo Google, 3M do Brasil, entre outras consideradas em 2012 como “As melhores empresas para você trabalhar”.

Bill Hewlett (fundador da HP) disse assim: “Homens e mulheres desejam fazer um bom trabalho. Se lhes for dado o ambiente adequado, eles o farão”. Isso mostra que nossa busca é mesmo pelos ambientes mais saudáveis e sendo assim somos parte dessa transformação.

Já a felicidade quando impera no ambiente é um reflexo de contentamento, satisfação e dever cumprido por parte dos integrantes do grupo. A felicidade como base do clima acaba sendo uma fonte de inspiração e resultados mais positivos por sua própria característica.

Se você anda represando suas emoções verdadeiras de contentamento com medo da opinião alheia, vale a pena tentar usar essa manifestação como meio de conexão e de propagação de energia positiva – sempre bem vinda em todos os lugares. Lembrando que o equilíbrio pra tudo sempre é válido.

“O bom humor espalha mais felicidade que todas as riquezas do mundo. Vem do hábito de olhar para as coisas com esperança e de esperar o melhor e não o pior…” | Alfred Montapert

 Por Luah Galvão

 Para saber mais sobre o Projeto Walk and Talk clique aqui.

Comentários
A seção Blogs é melhor vista nas versões recentes dos browsers Chrome, Firefox, Safari e Internet Explorer. Não funciona no IE na versão 8 ou inferiores.