Seu produto é capaz de revolucionar um mercado?

Panorama confirma cenário positivo, com novos fundos chegando em busca de startups com projetos inovadores

No último mês, o perfil dos negócios realizados por fundos de private equity e venture capital seguiram a mesma tendência que foi apresentada no primeiro semestre do ano, ou seja, um foco especial em empresas de internet e de tecnologia. Além disso, fundos brasileiros realizaram novos aportes de capital e novos fundos estrangeiros anunciaram sua chegada ao Brasil, o que confirma as boas perspectivas para este segundo semestre do ano.

Um bom exemplo foi o aporte de capital no valor de R$ 1 milhão recebido pela startup Sonoma que oferece serviços de curadoria de vinhos e gastronomia pela internet. O aporte foi realizado pelo fundo de venture capital norte-americano 500Startups em conjunto com um grupo de investidores anjo.

O modelo de negócios da startup é o de “venda privada”, em que oferece aos seus membros seleções semanais negociadas diretamente com produtores, em quantidades limitadas e com preços especiais. O fundo 500Startups além de prover capital semente, entre US$ 25 mil e US$ 250 mil, também atua como uma aceleradora de startups. Seu foco são empresas de internet com inovação para a experiência do usuário. 

No segmento de tecnologia, a empresa Easy Food, recebeu um aporte de capital de R$ 2,3 milhões do fundo NascenTI, gerido pela brasileira Confrapar, que é destinado a investimentos em startups do segmento de tecnologia. A Easy Food desenvolveu um software que permite gerenciar a alimentação de crianças nas escolas. 

O cenário para os empreenderores com projetos inovadores e capazes de revolucionar o mercado, especialmente nas áreas de mobilidade urbana, mídia e financeira, é de otimismo. Uma boa razão é a chegada ao Brasil da norte-americana Mason Square Capital, que veio oferecer capital semente e venture capital para estes tipos de projetos. 

Para se ter uma idéia, o primeiro projeto local em operação da Mason Square Capital é o iCab2go, uma plataforma de serviços móveis que utiliza o potencial da geolocalização para melhorar a experiência de pedir um táxi. Projetos como o iCab2go, são um ótimo exemplo de tecnologias disruptivas, que normalmente apresentam grande escalabilidade e são atrativos para investidores.

A EasyTaxi por exemplo, acaba de receber um segundo aporte de capital do fundo alemão Rocket Internet, no valor de R$ 30 milhões. O primeiro aporte foi de R$ 10 milhões em outubro de 2012. Na sua página a EasyTaxi afirma que sua missão é diminuir em até 4 vezes o custo do táxi para o passageiro.

*Wagner Rodrigues é responsável pelo mercado brasieliro na área de Research and Business Intelligence do TTR – Transactional Track Record