Saiba se você deveria abrir uma loja física ou online

Ter sucesso ou falhar no comércio eletrônico depende do aproveitamento que o empreendedor terá ao explorar as funcionalidades de cada universo

Como saber se o negócio terá mais sucesso sendo digital?

Não há verdades absolutas quando falamos em mundo digital. Algo considerado certo ontem pode não servir mais hoje. Ao mesmo tempo em que novas tecnologias surgem para atender ao comércio eletrônico, observamos o comportamento de consumo dos internautas se transformando.

Hoje, boa parte dos brasileiros já utilizam smartphones como o principal canal de acesso à web e o uso desse dispositivo para compras online – apesar de ainda ser baixo – é crescente: segundo o Ebit, em 2016 21,5% das transações online foram realizadas via dispositivos móveis, quase o dobro que no ano anterior.

Hoje, há cerca de 40 milhões de consumidores online no Brasil e, até o ano de 2019, esse número deve chegar a 50 milhões (dados do Ebit). A tendência é que cada vez mais os acessos sejam realizados via dispositivos móveis, sejam smartphones, tablets, smartwatches ou qualquer outro novo meio de acesso à internet que ainda vamos conhecer.

Loja física x loja online

O empreendedor que estiver disposto a aceitar essas transformações precisa em primeiro lugar adotar uma postura aberta a mudanças, isto é, estar constantemente interessado em aprender coisas novas e se reinventar.

Só assim é possível explorar as vantagens estratégicas do mundo online. Entre elas, estar com a loja aberta 24 horas/7 dias por semana, ter um amplo alcance de atendimento e, principalmente, ganho de escala.

É na capacidade ganhar escala que o negócio digital tem vantagens claras sobre o offline. Imagine um empreendedor com uma loja de sapatos na principal rua de comércio da cidade. Se ele quiser quintuplicar suas vendas mantendo a atuação apenas offline, entre os esforços e investimentos que terá que fazer estão: aluguel e decoração de novas lojas; contratação de mão de obra; compra de estoque – o produto tem que estar disponível na hora em que o cliente entra na loja, do contrário, não há venda –; investimento em marketing de acordo com a localização das lojas; segurança dos locais; entre outras coisas.

Já na web, para ganhar escala e vender mais, será necessário planejar a reposição do estoque de forma a respeitar os prazos de entrega apresentados aos clientes e investir em marketing online – o que é essencial.

Os outros aspectos decorrentes da ampliação do negócio poderão ser gerenciados com a aplicação de tecnologia, isto é, com a contratação de um bom sistema ERP e ajustes nos pacotes de serviços de alguns fornecedores, como plataforma de e-commerce, logística, meio de pagamento, etc.

No marketing online, mesmo que o seu negócio esteja direcionado a um público específico, é possível promovê-lo com mais rapidez e eficácia. Há ferramentas que auxiliam o empreendedor a obter métricas detalhadas sobre os que compram em seu site e também sobre os que navegam em sites de busca e redes sociais.

Entre outras métricas, é possível saber quais são os produtos mais pesquisados e até mesmo identificar quais foram as palavras-chave mais buscadas nas diferentes regiões onde estão seus consumidores. Munido dessas informações, o empreendedor poderá garantir um cenário favorável para alavancar suas vendas online.

Outros aspectos que podem levar o empreendedor online a ter mais sucesso é tornar sua empresa “localizável e comunicável” na internet. O negócio precisa estar bem posicionado nas plataformas digitais e redes sociais.

Cada vez mais internautas brasileiros decidem por uma compra a partir de opiniões e avaliações feitas por outros consumidores e por grupos de amigos. Para garantir a competitividade no mercado de atuação e fortalecer a imagem de sua empresa no mundo online, esse movimento deve ser contínuo.

Ter sucesso ou falhar no ambiente digital, portanto, depende em grande parte do aproveitamento que o empreendedor terá ao explorar as funcionalidades que este universo oferece ao seu negócio.

Lembrando que é essencial construir aos poucos uma estrutura de planejamento e investimento baseada em sua realidade e mercado. Neste mundo em permanente transformação, a última coisa a se fazer é ficar parado.

Helisson Lemos é presidente do Mercado Livre no Brasil.

Envie suas dúvidas sobre negócios digitais para pme-exame@abril.com.br.