Pequenas indústrias paulistas registram alta no faturamento

Pesquisa realizada pelo Sebrae em São Paulo avalia meses de janeiro a junho deste ano

São Paulo – O faturamento das micro e pequenas empresas (MPE) industriais paulistas registrou alta de 2,6% de janeiro a junho deste ano na comparação com os primeiros seis meses de 2011.

No mesmo período, os setores de serviços e comércio cresceram 10,3% e 7,2%, respectivamente. Na média, a receita real das MPE paulistas apresentou aumento de 7,6% em igual intervalo de tempo. Os números fazem parte da pesquisa Indicadores da Micro e Pequena Indústria Paulista (IMPI) divulgada nesta quarta-feira (10), em São Paulo.

Ao todo, o levantamento incluiu 2.716 pequenos negócios paulistas. Não foram incluídas as indústrias da construção civil e extração mineral, que representam juntas 34,6% do segmento. “Deixamos de fora esses setores por conta da sazonalidade que eles apresentam”, disse o superintendente do Sebrae em São Paulo, Bruno Caetano.

O estudo é o primeiro de uma série que acompanhará, semestralmente, o desempenho das indústrias de micro e pequeno porte no estado.

O levantamento é realizado pelo Sebrae em São Paulo e Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), em conjunto com a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).


O resultado tímido das pequenas indústrias pode ser explicado por fatores como maior dependência de financiamento, concorrência de produtos importados e problemas de competitividade, como burocracia, infraestrutura e inovação. “A pequena indústria não tem conseguido aproveitar o crescimento do consumo do país como outros setores da economia, por isso estamos fazendo um monitoramento mais amplo”, afirmou Caetano.

No próximo mês, de acordo com o executivo, o Sebrae colocará em campo 200 profissionais do programa Agentes Locais de Inovação (ALI) para atender às pequenas indústrias de todo o estado. “Eles farão um diagnóstico sobre o grau de inovação nas indústrias e irão propor aos empresários programas específicos do Sebrae para melhorar a competitividade”.

Apesar do desempenho fraco no primeiro semestre, as pequenas indústrias já começam a melhorar neste segundo semestre.Em julho deste ano frente ao mesmo mês de 2011, a elevação no faturamento foi de 9,4%. Já em agosto, também em comparação com o ano passado, o aumento foi de 15,4%.

“Os empresários estão se preparando para os eventos de dezembro. Em 2012, a indústria começou a produzir mais cedo para o Natal”, finalizou Caetano.