A Vostu, desenvolvedora argentina de games sociais, teve seus impasses judiciais no ano passado, mas a empresa está dando a volta por cima e parece que terá um grande ano. Com o lançamento de alguns jogos, como o Magic Valley, a empresa promete muitas novidades ainda para 2012.

Com 90% dos usuários brasileiros, a Vostu domina o Orkut e possui forte presença no Facebook. De acordo com o CEO da empresa, Matias Recchia, o Google+ ainda precisa evoluir em termos de usuários utilizadores de jogos, mas a empresa possui dois títulos na rede social da Google. Matias esteve no Brasil recentemente e nós tivemos a oportunidade de conversar com ele, confira abaixo.

WebHolic: Vocês sempre fizeram muito sucesso no Orkut. Como está sendo a transição para o Facebook?
Matias Recchia:
Ainda fazemos muito sucesso no Orkut e nossos jogos são os mais jogados da rede. Em paralelo, estamos crescendo muito rapidamente no Facebook. Queremos ter certeza de que nossos jogos estão disponíveis em todas as plataformas onde os usuários possam querer jogar, seja no Facebook, Orkut, Google+ ou outras plataformas. O mais importante é levar entretenimento aos nossos usuários, independentemente da plataforma em que eles joguem.

WH: E o Google Plus, como tem sido a adoção dos games de vocês por lá?
MR:
Até agora temos dois jogos disponíveis no Google+, o Gol Mania e o Candy Dash. Vemos um bom tráfego, mas a plataforma ainda precisa evoluir em termos de usuários utilizadores de jogos.

WH: Como foi desenvolver o Magic Valley?
MR:
Foi um processo muito desafiador. Foram 10 meses de trabalho, com uma equipe de mais de 30 pessoas. Começamos a partir de esboços em papel do jogo e fizemos uma revisão do loop principal do jogo várias vezes. Queríamos criar um jogo complexo o suficiente para os gamers ávidos, mas, também, simples o bastante para que toda a família pudesse se divertir. Nós demos muita ênfase ao desenvolvimento das personalidades dos personagens, para criar um enredo rico e nos certificarmos de que a experiência de jogo seria perfeita.

WH: O novo jogo está com um alto índice de adoção, esse sucesso já era esperado ou a indústria de social games é realmente um negócio de hits?
MR:
Temos observado cada vez mais que a indústria de jogos é muito parecida com o negócio do cinema, que é “hit driven”. Os riscos são reduzidos porque fazemos várias pesquisas e testamos diferentes funcionalidades com os usuários, para combinar criatividade com análises rigorosas. Estamos muito entusiasmados com os resultados iniciais do Magic Valley. Este jogo é a nossa nova grande aposta porque tem tudo para se tornar um grande sucesso.

WH: Por que vocês optaram por fechar o estúdio de desenvolvimento brasileiro?
MR:
É muito desafiador manter a operação de vários estúdios de jogos em paralelo. Por isso, decidimos reunir e consolidar as operações de desenvolvimento dos games na Argentina, onde está a maior parte de nossa equipe. Inclusive, temos muitos brasileiros em Buenos Aires, trabalhando em todos os departamentos e jogos da Vostu. No Brasil, nós mantemos todas as nossas operações comerciais, onde também estão 90% de nossos usuários. Por isso, o mercado brasileiro é o nosso maior foco de trabalho.

WH: Como foi retomar o desenvolvimento depois dos impasses judiciais do ano passado?
MR:
A Vostu nunca parou de desenvolver jogos. Mesmo com os eventos e ações jurídicas, a Vostu continuou a desenvolver games e também a planejar novidades. A fase atual é uma prova disso. Este ano já lançamos Flying Kingdoms e Shaking Vegas, agora estamos lançando o Magic Valley, além das versões mobile de alguns jogos e outros apps que estão por vir.

WH: Teremos mais lançamentos neste ano? Quais são os planos para o futuro?
MR:
Sim! Teremos vários lançamentos de jogos. Nos próximos meses, a Vostu deve lançar as versões mobile de Shaking Vegas e Candy Dash, além de outros aplicativos para celular. Até o final do ano esperamos lançar pelo menos seis novos produtos.

Tópicos: Games, Pequenas empresas, Startups