São Paulo – Grandes empresas, com processos e produtos já consolidados, têm grande interesse em estar mais perto dos pequenos negócios, seja para fornecer produtos ou serviços, seja para aproveitar o ambiente inovador das startups. É o que diz a presidente da Microsoft Brasil Paula Bellizia, que esteve hoje na Feira do Empreendedor do Sebrae, em São Paulo.

Segundo Bellizia, o Brasil tem um ambiente importante de inovação. “Temos startups de que podem competir com qualquer outra no mundo”, diz.

Apesar disso, a executiva reconhece que a vida do empreendedor no país não é fácil. “Nós da Microsoft avaliamos que existem três gargalos principais: falta de acesso a investimento, falta de acesso a capacitação e falta de acesso a tecnologia”, afirmou hoje em palestra a empreendedores.

Com o objetivo de mostrar as possibilidades de aproximação entre pequenas empresas e a gigante da tecnologia, Bellizia falou de alguns programas da Microsoft que podem ajudar os empreendedores a superar esses problemas, mesmo em tempos de crise. Dentre eles está o BizSpark, programa mundial da empresa que incentiva o desenvolvimento de startups.

Porém, não é só nas empresas modernas de tecnologia que está o interesse da Microsoft nos pequenos negócios. “Qualquer empresa interessa a Microsoft. Pode ser um negócio de tapiocas. Pode ter 10, 100 ou 1.000 funcionários”, garante a executiva.

Para esses negócios, o principal produto da Microsoft é o Office 365, pelo qual o empreendedor paga uma assinatura mensal pelos programas da empresa (em vez de pagar por uma licença bem mais cara). O serviço custa a partir de 21,90 por mês. “É um serviço na nuvem, mais transparente para o pequeno negócio, mais acessível e mais adequado do que antes”, afirma. 

Tópicos: Microsoft, Empresas, Tecnologia da informação, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Pequenas empresas, Sebrae