São Paulo - O que fazer depois de visitar a Catedral de Notre-Dame? Onde tomar um café perto da Torre Eiffel? Com o objetivo de ajudar turistas brasileiros a ter uma viagem inesquecível a Paris, a belo-horizontina Lina Hauteville, 68 anos, fundou o blog Conexão Paris, em 2007. Hoje, administra o site com a ajuda de sua filha, Mariana Berutto, 41 anos.

O blog tem 1,1 milhão de visualizações, 300 mil visitantes únicos por mês e, até o fechamento da matéria, sua página no Facebook estava próxima da marca de 300 mil curtidas. “Nosso leitor não é só turista, mas uma pessoa apaixonada por Paris. Publicamos dois posts por dia e continuar sendo um blog autoral é muito importante para nós”, explica Mariana.

Tudo começou quando a historiadora Lina mudou-se para Paris, em 1983, para fazer doutorado. “Desde então cozinhava um projeto de guia turístico. Durante anos percorri Paris, pesquisei, indaguei, abri portas e entrevistei. Quando a ferramenta blog apareceu, já tinha um arquivo pronto e imediatamente escolhi esta opção”, conta.

Desde o começo, Lina já dedicava mais de oito horas diárias à produção de conteúdo para o blog. “A diferença é que agora estou em contato com leitores de todo o Brasil e através deles tenho informações preciosas sobre o que os turistas brasileiros esperam de Paris, como eles idealizam a cidade. Isto me ajuda na escolha dos temas dos artigos e me indica como posso ajudá-los realmente”, explica.

Já Mariana, formada em publicidade e com experiência na internet desde 1999, entrou de vez no negócio quando decidiram profissionalizar o blog, em 2009. Investiram na reformulação da plataforma e começaram a definir estratégias para torná-la rentável. “Antes de implementar as estratégias, a gente definiu as regras de transparência porque sabíamos que o que a gente tinha de mais valioso era a credibilidade dos leitores”, afirma Mariana.

No começo, propostas de posts patrocinados, por exemplo, eram recusadas. Até que elas definiram que estes posts funcionariam como parcerias comerciais e com a condição de que a empresa oferecesse um benefício para os leitores. Hoje, Mariana mora na Suíça e gerencia a rede de parceiros, cuida da interface e da parte comercial, e Lina continua em Paris, produzindo conteúdo. O site conta com a ajuda de colunistas, mas a historiadora continua como principal colaboradora.

Outra fonte de receita vem dos guias disponibilizados na lojinha do blog. “Paris: 5 roteiros em quatro dias” foi o primeiro guia impresso publicado em 2009. No ano seguinte, lançaram “Paris: restaurantes e outras delícias”. Em dois anos, mais de sete mil guias foram vendidos.

As publicações deram tão certo que, em 2012, elas abriram uma editora para focar nos guias turísticos. Hoje, elas têm cinco guias, que custam a partir de 25 reais no formato pdf e 35 reais no papel. Uma das novidades para o ano que vem é o lançamento de três novas publicações voltadas a crianças, gays e interessados em compras.

Ao todo, já foram vendidos 26 mil guias, por meio da lojinha do blog. Hoje, interessados em saber um pouco mais sobre a capital francesa podem encontrar as obras com dicas das empreendedoras na Livraria Cultura.

O terceiro braço de negócio do Conexão Paris é o que mais se assemelha às agencias de turismo. Na página “Lina Indica” há uma lista de passeios de empresas parceiras. O leitor faz uma pré-reserva, paga na plataforma e o blog ganha uma comissão de 10% a 20% do valor do passeio.

São 11 parceiros que oferecem 45 serviços, que vão desde um passeio guiado de bicicleta pela cidade à noite a um curso de degustação de queijos e vinhos franceses. De acordo com Mariana, estima-se que 1,5 mil brasileiros já tenham feito algum dos passeios indicados.

Uma das principais recomendações de Mariana para quem deseja atuar como blogueiro profissional é não focar em ganhar dinheiro rápido. “Você precisa construir uma base, que é ter informação de qualidade e agir com ética e transparência. Aí você terá uma audiência qualificada”, afirma.

A experiência de Mariana na área de consultoria ajudou na tarefa de transformar o blog em um negócio. “Meus clientes atuavam em diversos mercados e como consultora sempre tive que estar atualizada nas diferentes formas de negócio e como lidar com as redes sociais”, explica.

Outra recomendação é tentar sair do formato padrão do mercado que atua e inovar. “No mercado de turismo, por exemplo, você tem o cliente, a agência e o receptivo. A gente criou a editora, a lojinha e fez parceria com empresas em Paris”, conta.

Atualmente, elas estão trabalhando na reformulação do blog e a partir de janeiro produzirão conteúdo para o Youtube. “Vamos publicar de três a quatro vídeos por mês. Será produção própria e a ideia é sanar as dúvidas dos brasileiros e mostrar os principais pontos turísticos”, explica Mariana. Um dos objetivos dos vídeos é alcançar outro tipo de público para o blog.

A previsão é que o novo site esteja no ar em março do ano que vem. “Na nova interface, a gente vai criar um espaço para ter informações sobre outros países, sem perder o foco em Paris. Porque a gente sabe que nossos leitores viajam para Europa e passam em Paris. A gente recebe muito e-mail sobre outros trajetos. Diante disso, a gente decidiu abrir esse espaço, temos parceria fechada com uma blogueira de Berlim e outra de Roma”, adianta Mariana.

O blog fechará o ano com um faturamento estimado em 1,2 milhão de reais. Para o ano que vem, a expectativa é que o valor suba para 2 milhões de reais.

Tópicos: Empreendedores, Ideias de negócio, Europa, França, Paris, Metrópoles globais