Como funciona a taxa de franquia
Respondido por Adir Ribeiro, especialista em franquias

Como na entrada para um clube, o proponente deverá pagar uma taxa de matrícula para poder fazer parte daquela instituição, nas franquias podemos criar uma relação parecida. Há a necessidade de o franqueado pagar o valor específico da taxa de franquia.

A taxa é um valor geralmente pago na concessão da Franquia, que se refere ao direito de fazer parte da rede e acessar todo o know-how desenvolvido pela franqueadora, bem como uso da marca. A taxa está ligada à orientação e capacitação iniciais para que o franqueado possa ser bem sucedido na implantação de sua unidade. 

De forma geral, o mercado apresenta taxas diversas e, em alguns casos, sem padrões de comparação entre os negócios, em função de expectativas de investimento e retornos previstos diferenciados. 

O ponto crítico para avaliação refere-se à viabilidade de negócio sob os aspectos econômico-financeiros, ou seja, o lucro esperado de acordo com o modelo de negócios e a rentabilidade desejada. 

Uma das premissas fundamentais do sistema de franquias está baseada na lógica do investidor obter o retorno de seu investimento em prazos adequados para a realidade econômica do país e para o seu apetite com relação aos riscos.

Para isso, o candidato a franqueado deverá pedir orientações de vários cenários para as unidades de franquias desejadas, ou seja, as simulações financeiras do negócio.

A taxa de franquia é somente mais um dos diversos gastos que ocorrerão no processo de investimento do negócio franqueado e, em geral, recomenda-se que esse valor da taxa de franquia não ultrapasse o limite de 10% a 20% do total previsto para investimento.

Adir Ribeiro é especialista em franquias, varejo e educação corporativa e fundador da Praxis Business Envie suas dúvidas com a palavra franquias no assunto da mensagem para examecanalpme@abril.com.br

Tópicos: Dicas de Franquias, Franquias, Dicas para seu negócio, Microfranquias