São Paulo – Abrir um negócio é lidar com incertezas. As dúvidas vão desde se os clientes chegarão, se as vendas vão crescer até se a empresa vai dar certo mesmo.

Para acalmar os nervos e não se preocupar tanto, a recomendação é estar bem preparado. “O medo é normal porque estamos falando de uma incerteza. Você tem que aprender a se virar”, diz Marcelo Nakagawa, coordenador do Centro de Empreendedorismo do Insper.

O plano de negócios é o começo ideal. Com planejamento, o empreendedor tem um pouco mais de ideia do que o espera no futuro da empresa. Além disso, é importante conhecer o dia a dia de um negócio. Visitar lojas semelhantes e conversar com outros empresários é um passo. 

Além disso, com os nervos aflorados, o dono da pequena empresa tende a tomar decisões mais pessoais e nem sempre favoráveis para o negócio. "O empresário tem que se preparar lendo também. Acho que a gente lê pouco sobre gestão de negócios. A leitura ajuda a acalmar os ânimos”, diz Nakagawa.

1. Tenha bons sócios

Dividir as angústias da pequena empresa com alguém já é um bom caminho para acalmar o medo do empreendedor. “Brasileiro ainda tem um pouco de preconceito em querer dividir poder. Mas sócios são muito bem vindos quando têm competências complementares”, diz Nakagawa.

Ouvir a opinião de outras pessoas do negócio ajuda a amenizar um pouco esse medo. Por isso, não escolha o melhor amigo ou cônjuge para ser sócio antes de analisar como a pessoa realmente pode contribuir com o negócio. 

2. Faça um planejamento financeiro

Fazer contas, planilhas e previsões financeiras costuma ser, segundo o professor, a parte considerada chata pela maioria dos empreendedores, principalmente aqueles com mais facilidade para vendas e tarefas operacionais.

Fazer o planejamento financeiro, no entanto, é essencial e pode aliviar bastante o medo inicial. “O empreendedor tem que fazer planilhas para o negócio, projetar fluxo de caixa, desenvolver cenários otimista, realista e pessimista”, diz.

Outro passo importante para não surtar, especialmente nos primeiros dias, é ter uma planilha também para organizar o tempo. Assim, é possível saber se os esforços estão sendo dedicados ao que realmente importa. 

3. Busque mentores

Ouvir opiniões externas é uma forma de melhorar seu negócio e não custa nada. O professor recomenda que os empresários tenham pelo menos um mentor para conversar sobre a empresa, tirar dúvidas, ouvir recomendações e ter exemplos.

“O fato de ter mentor e de conversar sobre o negócio com alguém que está olhando de fora pode dar uma maior confiança e uma opinião sincera”, indica.

Um bom mentor pode ser um empresário, um professor ou mesmo um amigo. “Precisa ajudar a enxergar o negócio como sistema”, diz.

Participar de grupos ou redes com outros empresários é uma boa dica. “Pode ser para comer uma pizza de tempos em tempos e discutir negócios. Isso tira um pouco da ansiedade”, afirma Nakagawa. 

Tópicos: Empreendedores, Empreendedorismo, Pequenas empresas, Startups