São Paulo – Ideias de negócio podem surgir a qualquer momento. Para Justin Spraggins, por exemplo, foi quando ele estava preso no trânsito.

“Eu fico muito tempo dentro do carro, e uso esse momento para falar com os meus amigos, saber das novidades. Eu chamei um desses amigos e ele imediatamente me mandou uma mensagem de texto, pedindo que falássemos por lá. Mas eu não pude, porque estava dirigindo”, contou o empreendedor ao site Business Insider.

Depois desse episódio, ele assumiu uma missão: fazer com que as ligações voltassem a ser algo legal de se usar, em um mundo dominado pelas mensagens de texto. Spraggins e seu sócio, Jared Kemink, começaram a construir um aplicativo em abril de 2015. Mas apenas em novembro o chamado Unmute (“Tirar do silêncio”) foi lançado, na Califórnia (Estados Unidos).

A ideia

Segundo a própria empresa, a proposta do Unmute é aplicar uma transformação social às ligações, fazendo com que elas sejam uma ótima opção para amigos, conferências ou em novas abordagens para podcasts ou para produções jornalísticas.

Para atingir esse objetivo, as chamadas de voz são transmitidas ao vivo: basta acessar o aplicativo ou clicar no link compartilhável (se estiver em um computador) para poder ouvir uma das conversas disponíveis ou criar a sua própria. Hoje, o Unmute está disponível apenas para iOS.

Enquanto ouvem, os usuários podem fazer comentários por escrito e postar fotos. Caso um dos donos da conversa queira que um comentador também fale, basta apertar o botão “unmute” (que dá origem ao nome do serviço). Assim, quem era comentador vira um participante ativo da chamada. Spraggins explica ao Business Insider que o Unmute é como “um programa de rádio, mas para conversas do dia a dia”.

As conversas podem ser gravadas e repostadas nas redes sociais e em sites. Por conta disso, o aplicativo é usado tanto por adolescentes comuns (um público-alvo importante do serviço) quanto por influenciadores e por celebridades.

A vantagem para essas personalidades é que elas podem falar com os fãs sem terem de se arrumar muito, como acontece em uma conferência por vídeo. E também podem escolher quem irá falar durante a conversa de uma forma simples.

Nesses dois meses de vida do Unmute, a startup conta que mais de um milhão de minutos de conversa já foram consumidos por meio do aplicativo.

Aporte

Pouco depois do lançamento do app, a Apple Store o colocou na lista dos melhores aplicativos da sua loja.

Na semana passado, o serviço conquistou um investimento semente de 2,2 milhões de dólares (pela cotação atual, cerca de 9 milhões de reais). O investimento foi liderado pelo fundo Greycroft Partners e contou também com a Betaworks, o Comcast Ventures e Crosscut Ventures. Outros investidores incluem o criador da série “The Walking Dead”, Robert Kirkman.

Segundo comunicado da Unmute, esse aporte irá para mais contratações na equipe do aplicativo e também para iniciativas de expansão.

Tópicos: Apps, Dicas de Startup, Dicas para seu negócio, Ideias de negócio, Inovação, Startups