São Paulo – Assim como um barco sem timão dificilmente segue a rota que foi traçada, nenhum negócio vai para frente sem alguém que assuma a liderança e guie a embarcação. Por isso, o empreendedor não pode poupar esforços na hora de aprender mais sobre como gerir sua equipe.

Essa postura é ainda mais importante quando os mares estão desfavoráveis. “Durante a recessão, você passa a controlar o que antes não controlava, cortar o que não cortava, exigir o que não exigia, buscar mercados que não buscava. Esse reposicionamento é preciso, porque a crise tem um impacto real nos negócios”, afirma Solange Castro, professora do Ibmec/DF.

A crise econômica deixa mais evidente a função do líder: trazer para si as dores do momento e tomar decisões. “Ele tem a responsabilidade de manter a empresa na direção certa e assegurar toda a equipe de que ele estará ali para ajudar o negócio a vencer esse momento difícil”, explica Arnaldo Auad, sênior coach da Direção de Sentido.

Se essa decisão não for das melhores, o negócio pode receber um golpe fatal – que não seria necessariamente tão perigoso em épocas melhores. “Há menos espaço para falhar. Por isso, ter uma postura de eficácia na liderança é ainda mais relevante”, diz Esmeralda Queiroz, consultora do Sebrae/SP.

Quer ser um líder incrível dentro da sua empresa, mas não sabe como? Confira, a seguir, nove regras de ouro da liderança efetiva:

1. Defina objetivos...

A primeira lição para ser um bom líder em 2016 é ter um olhar crítico sobre os últimos meses. “Veja por que algo deu certo, para repetir, e veja por que algo deu errado, para evitar”, aconselha Esmeralda. “Assim, você faz um balanço e já traça um planejamento muito mais preciso para o próximo ano.”

Auad ressalta que essa análise deve ser feito levando em consideração não apenas as ações, mas também os números envolvidos – nos tempos bons e nos tempos ruins. “Conhecer os números ajuda a formular um cenário no qual todos possam se agarrar. A pior coisa para uma empresa é não saber o que será feito daqui para frente, ou seja, não ter uma visão de futuro.”

2. ... E saiba passá-los aos funcionários

Porém, esses planos não podem apenas ficar na sua mente. A primeira atitude a tomar é contar à sua equipe quais são os objetivos. “As pessoas precisam saber onde é preciso chegar. Até porque, assim, elas mesmas podem sugerir alternativas para alcançar essas metas de forma mais eficiente”, diz Esmeralda. “É preciso que o cenário seja entendido por todos. Dessa forma, a equipe pode trabalhar para melhorar os números que já conhece”, completa Auad.

3. Sabe planejar? Agora saiba executar

Esse planejamento do negócio não foi feito para ficar no mundo das ideias. Sua liderança será testada não apenas durante a montagem do plano de negócios, mas também durante a execução dele. “Executar e acompanhar são exercícios de liderança, já que um plano não será colocado em prática apenas por existir. É preciso que o líder tenha um bom cronograma, com datas e resultados esperados a cada passo”, explica Auad.

4. Crie um ambiente positivo na empresa e estimule o convívio social

A regra é clara: seus funcionários irão trabalhar melhor se não estiverem rodeados de negatividade. Para gerar produtividade, é preciso que as pessoas sejam expostas a comportamentos positivos. "Respeito, lealdade, consideração, justiça e cumprimento de compromissos são atitudes que potencializam a sensação de bem-estar. Essas atitudes podem ser incentivadas pelo líder”, explica Solange.

Na mesma linha, a docente também aconselha criar um ambiente de trabalho que incentive o diálogo entre os membros da empresa. “Quando há uma rede social de apoio, as pessoas adoecem menos, arriscam mais, são mais felizes e produzem mais. O líder tem que promover um ambiente onde as pessoas possam compartilhar ações e pensamentos.”

5. Mostre o sentido do trabalho

Para ser um bom líder, é preciso mostrar qual o propósito das atividades que uma equipe está desempenhando. “É isso que faz as pessoas levantarem de manhã: saber que o que fazem tem um impacto na sociedade, que tem um sentido. Não importa quão operacional seja essa atividade desempenhada”, afirma Solange.

6. Conheça sua equipe

Um bom líder precisa conhecer bem as pessoas com as quais está trabalhando, tanto em competências quanto em estilo de trabalho.
Ao avaliar competências, pense mais sobre em que áreas seus funcionários se sobressaem e menos em quais áreas eles poderiam melhorar, aconselha Solange. “Nosso foco costuma ser sempre no que falta, mas o esforço para fazer com que o ruim fique razoável é muito maior do que para tornar excelente o que já era bom. Por isso, gaste tempo e dinheiro na segunda opção.”

Já sobre a forma de trabalhar, alguns membros precisam de um acompanhamento mais próximo. Outros se dão melhor quando possuem maior autonomia para tomar decisões. “Conhecendo essas preferências, o líder pode ajudar os funcionários a entregarem seu melhor desempenho”, afirma Esmeralda.

7. Mostre reconhecimento

Em um ano de crise, ter uma entrada e saída de membros da empresa só faz com que a jornada fique ainda mais difícil. Portanto, essa é a hora de reter funcionários.

Para isso, Esmeralda aconselha mostrar à equipe que você valoriza os esforços dela. “É preciso reconhecer os resultados obtidos, porque assim você não perde funcionários de áreas-chaves do seu negócio. Se você não cuidar bem desses empregados, eles irão em busca de condições que você não oferece.”

Já Solange recomenda investir no feedback dos seus funcionários. “Pior do que receber uma bronca é não saber como você está indo no trabalho. O líder que não dá feedback não é líder”, afirma. “Também é preciso diferenciar quem merece ser diferenciado. Se eu vejo que estou entregando mais, mas recebo o mesmo salário que alguém que não faz nada, eu fico desmotivado. Diferenciar é fundamental.”

8. Delegue (mas capacite antes)

Muitos empreendedores têm dificuldade em passar responsabilidades para seus funcionários. O problema é que, quando o dono da empresa quer assumir todas as tarefas do negócio, ele acaba concentrando todos os possíveis problemas do empreendimento, alerta Esmeralda.

Delegar tarefas é essencial para que a empresa possa crescer. Porém, é necessário capacitar seus funcionários para receberem essas responsabilidades. “O empreendedor também erra quando não prepara sua equipe para desempenhar o que é esperado dela”, afirma a consultora. “Com o treinamento, você terá confiança nos funcionários e o processo de delegação é completo.”

9. Cuide de você mesmo

Para ser um bom líder, não basta apenas pensar na sua equipe: você também precisa adquirir novos conhecimentos. “Busque capacitar-se tanto sobre a área em que você atua quanto sobre conceitos como gestão de pessoas, tomada de decisão e organização do tempo”, diz Esmeralda. “Assim, você liderará melhor, o que ajuda a controlar seu stress. Em tempos de crise, isso pesa muito.”

Tópicos: Dicas de Empreendedorismo , Dicas para seu negócio, Dicas de Gestão de Pessoas de PME, Empreendedorismo, Pequenas empresas, Empreendedores, Gestão de pessoas, Gestão de negócios, Gestão, Liderança