Trabalho duro

São Paulo - Isaac Newton estava debaixo de uma árvore e teve a sorte de uma maçã cair bem em cima da sua cabeça (pelo menos essa é a história mais contada). Foi o estalo para o cientista descobrir a lei da gravidade. A partir daí, é possível acreditar que, para se ter uma grande ideia, é necessário esperar pelo acaso, certo? Mas será que é isso mesmo?

De acordo com o estudo “A Disciplina da Inovação, de Peter F. Drucker da universidade de Harvard, inovar tem muito mais a ver com esforço do que com um talento de pessoas geniais. Muito mais do que contar com a sorte, quem deseja inovar deve apostar no trabalho duro e contar com vários experimentos frustrados pelo caminho, afirma Druker. Isso vale inclusive para Newton (ou você realmente acredita que ele chegou a sua descoberta por outro caminho).

Sendo assim, na opinião de Ricardo Britto, diretor da International Business School de São Paulo (IBS-SP), o que mais nos impede de criar coisas novas é a falta de uma cultura de inovação e empreendedorismo. "Sabemos que um percentual baixo dentre as ideias se transforma em sucesso. Porém, quando uma pessoa ou departamento sugere inovações que não prosperam, esse insucesso é visto como incapacidade, e não como parte natural do processo", diz o professor, que defende a leitura do artigo de Drucker para quem deseja encontrar saídas incomuns e empreender.

No estudo, o professor de Harvard afirma que existem ao menos sete oportunidades às quais quem deseja inovar deve estar atento. Navegue pelos slides acima e veja a seguir como cada uma dessas oportunidades se apresentam.

Tópicos: Empreendedores, Empreendedorismo, Pequenas empresas, Inovação