São Paulo – A Feira do Empreendedor do Sebrae, que terminou ontem em São Paulo, teve uma série de palestras e espaços para quem já tem ou quer ter o seu próprio negócio. Um dos espaços mais procurados pelos visitantes foi o “Restaurante de Sucesso”, um estande montado pelo Sebrae em parceria com a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) para aqueles interessados em um empreendimento no setor de alimentação.

As dicas vão das mais básicas e se estendem para questões práticas do dia a dia de um restaurante. “A ideia é que o futuro empreendedor conheça toda a estrutura de um restaurante, desde a idealização, compra, e todo processo que esse alimento faz até chegar na mesa”, afirma Maísa Blumenfeld, coordenadora do Sebrae para o segmento de Alimentação Fora do Lar.

Para quem não teve condições de participar da feira, separamos algumas das recomendações oferecidas no estande. Veja a seguir alguns passos para montar um restaurante de sucesso, segundo o Sebrae.

1- Planejamento

Se você pensa em abrir um negócio no setor de alimentação, antes de mais nada deve se planejar. Um bom ponto de partida é definir o tipo de comida que você vai servir.

“É a definição do cardápio que vai definir como esse negócio vai se estruturar. A partir daí ele vai definir a localização do negócio, o público que quer atender e a estrutura que ele precisa para servir aquele cardápio”, explica Maísa. A gestão das suas compras também depende de um cardápio bem estruturado.

Não se esqueça ainda de considerar o perfil do negócio antes de ir em busca de materiais como copos, pratos, talheres e toalhas. É importante manter a coesão do estabelecimento inclusive nestes detalhes.

2- Compra e recebimento dos produtos

Com o plano do seu negócio em mãos e sua estrutura montada, é hora de comprar os produtos que serão servidos ao seu cliente, e este é um momento de bastante atenção.

Não compre demais, sob risco de deixar alimentos estragarem no seu estoque. Um estoque cheio, além de segurar dinheiro, pode te atrapalhar caso você queira fazer mudanças no cardápio, por exemplo. Porém, também é importante se certificar de que não faltem ingredientes para os seus pratos.

Depois de comprados os produtos, lembre-se sempre de pesá-los e medir a temperatura desses alimentos. Isso garante que seu estabelecimento estará de acordo com as normas da vigilância sanitária, evitando problemas com produtos estragados. E nada de improvisar no espaço para de armazenagem desses alimentos. Pela norma da Anvisa, não pode haver armazenamento de alimentos no chão, nem em caixas de papelão. A comida deve ficar em prateleiras que obedeçam às especificações da legislação. Para conhecer melhor as normas, veja o site da Anvisa.

3 – Economia de recursos

A economia de recursos é fundamental para garantir a lucratividade de qualquer negócio, e com o setor de alimentação não é diferente. Não se esqueça de verificar o consumo de energia dos equipamentos da sua cozinha. Certifique-se ainda que as torneiras possuem redutor de água.

Outra dica é fazer uma gestão inteligente dos seus alimentos. Se o seu restaurante serve um prato feito com contra-filé, por exemplo, certifique-se de que a carne seja cortada em pedaços iguais com antecedência. Assim, você evita o desperdício do produto, além de garantir a agilidade na hora de montar os pedidos. Segundo o Sebrae, a falta de controle dos recursos é um dos grandes motivos que levam restaurantes a fecharem as portas.

4 – Organização da cozinha

Organize os equipamentos da sua cozinha de modo a evitar que seus funcionários fiquem se trombando durante o trabalho. Pense numa disposição inteligente para facilitar o dia a dia. Além disso, tenha uma pia adequada para a higienização das mãos, que devem estar sempre limpas.

Outro ponto importantíssimo é garantir a limpeza dos utensílios, como tábuas e facas. Nunca use a mesma faca para cortar alimentos cozidos e crus, sem que ela seja devidamente lavada. Isso pode contaminar o alimento. Garanta também que sua cozinha tenha uma coifa capaz de coletar a fumaça que vem da sua cozinha e purificá-la.

5 – Atendimento

De nada adianta ser cuidadoso com o preparo dos pratos, se quem atende o seu cliente está despreparado. “As pesquisas mostram que o cliente volta por conta do atendimento”, afirma Maísa. Portanto, selecione bem seus funcionários e treine-os para que eles saibam falar sobre seus pratos e agradar o cliente.

Outro ponto importante para manter a fidelidade do cliente é a padronização do produto. Se numa mesa com cinco pessoas, uma delas recebe um prato menor do que as outras, ela provavelmente não voltará mais. Por isso, certifique-se de que as porções para seu cardápio estejam padronizadas. Além economizar recursos, isso evita que os clientes se sintam lesados.

Essas foram algumas dicas oferecidas durante a Feira do Empreendedor. O evento continua amanhã e o espaço “Restaurante de Sucesso” permanecerá aberto. Para mais informações sobre negócios no setor de alimentação, procure o site do Sebrae.

Tópicos: Alimentação, Trigo, Empreendedores, Sebrae