Qual a importância da inovação numa empresa?
Escrito por Alexandre Ostrowiecki, especialista em tecnologia

Muita gente tem uma ideia complicada demais sobre o que é inovação. Consultores de negócios gostam de vender livros e palestras caras, em que usam o que houver de mais recente em jargão de negócios e palavras da moda, geralmente em inglês. Há quem ache que inovação é coisa de gringo e que para inovar você precisa inventar um aplicativo novo ou estar localizado no Vale do Silício. Na verdade, é algo bem mais simples. Podemos definir inovação como “melhorar sua empresa através da aplicação persistente de boas perguntas e bom senso”.

Qualquer um pode inovar, independentemente do ramo de atividade ou do grau de formação. Existem inovações tão radicais que podem virar seu negócio de ponta-cabeça. Outras são graduais e incrementais, somando muitos pequenos benefícios ao longo do tempo que, juntos, aumentam significativamente o resultado. Quase todo tipo é válido e bem-vindo.

Um lugar onde a inovação raramente ocorre é na sua mesa, sentado no escritório. A melhor forma de inovar é estar sempre circulando pela empresa e visitando clientes, com os olhos e ouvidos bem abertos. Reclamações são também uma ótima fonte de novas ideias.

Muitas reclamações de clientes ou colaboradores são ignoradas – ou então resolve-se o problema pontualmente sem fazer as perguntas certas antes. “Esse problema acontece com frequência?”, “Qual é a causa-raiz?”, “Tem algo que podemos fazer no nosso processo para resolver na origem esse problema e ele nunca mais aparecer?”. Ideias excelentes surgem quando se observa a realidade do seu negócio, com o olhar voltado para melhorar tudo que for possível.

Aqui vai uma pequena lista de perguntas que podem direcionar as inovações mais valiosas para um negócio:

1. Como podemos vender novos produtos para meus clientes atuais?
2. O que podemos fazer para vender nossos produtos atuais para clientes diferentes?
3. Quais atividades podemos unificar ou automatizar para ganhar tempo, da nossa equipe ou do cliente?
4. O que pode ser feito para trabalhar com estoques menores, sem perder vendas?

Enquanto as primeiras duas perguntas costumam levar ao aumento da receita, as duas últimas levam à redução de custos. Ambas as coisas são essenciais para o sucesso de qualquer empresa, pois, no fim do dia, o melhor medidor para saber se uma ideia está dando resultado é ver se ela ajudou a aumentar a receita ou reduzir o custo.

É muito comum serem necessárias várias perguntas em sequência, uma mais profunda que a outra, para chegar à solução. Por exemplo, em visita ao cliente, a pessoa pode tentar entender por que as vendas caíram. “Pois houve falta de produto.” Mas por que houve falta de produto? “Porque os pedidos demoraram pra chegar.” E por que demoraram pra chegar? “Porque perdemos dois dias a cada pedido aguardando aprovação do gerente.” O que podemos fazer para resolver? “Podemos criar uma aprovação automática no sistema para todos os pedidos que tiverem a mesma condição comercial daqueles já aprovados anteriormente, agilizando o processo.” Pronto! Com uma medida simples – aprovação automática no sistema –, você pode liberar tempo do gerente de vendas, agilizar os pedidos, evitar faltas de estoque no cliente e aumentar vendas.

Isso pode soar óbvio, mas a verdade é que as soluções mais elegantes e eficazes são justamente aquelas que parecem óbvias depois de encontradas. Em seguida, arregaçar as mangas para implantar as soluções e reconhecer quem contribuiu para elas serem descobertas. Mãos à obra!

Alexandre Ostrowiecki é CEO da Multilaser, fabricante de eletroeletrônicos, e presidente da escola Alef. 

Envie suas dúvidas sobre liderança para pme-exame@abril.com.br.

Tópicos: Dicas de Empreendedorismo , Dicas para seu negócio, Inovação