São Paulo – As vendas de Natal deste ano devem movimentar quase 32 bilhões de reais, crescendo 2,6% em relação a 2013, segundo a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Várias entidades de comércio já esperam um final de ano morno, sem resultados extraordinários. Do lado dos consumidores, a ideia é procurar produtos mais baratos e parcelar sempre que possível. 

Com este cenário, muitos empreendedores ficam desanimados em investir e se preparar melhor para o Natal. Para os especialistas, a oportunidade existe, mas é preciso ser criativo. “Tem sido um ano muito esquisito, mas alguns dos fundamentos do consumo ainda não estão deteriorados, como emprego, renda e crédito, o tripé que dá sustentação para o consumo”, diz Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo (SBVC). 

Para José Carmo Vieira, consultor do Sebrae-SP, se deixar contaminar pelo pessimismo só atrapalha mais as vendas. “Nessa época, tem que fazer mais para não ficar igual aos outros, não cair no marasmo. Tem que ser ousado, diferente, fazer acontecer saindo do tradicionalismo. Os clientes não deixarão de comprar, mas o volume de gastos será menor”, afirma Vieira.

1. Inove na decoração

Cuidar bem da aparência da loja é regra que vale para o ano todo, mas não custa reforçar. “Não é porque a expectativa não é das melhores que pode descuidar da loja. Ilumine bem, faça uma vitrine bem vendedora, exponha bem os produtos. Tem que ser arrojado, diferente, para poder se diferenciar do tradicionalismo dessa data”, ensina Vieira.

2. Não descuide do atendimento

O atendimento é um ponto primordial nesta época. Com mais vendedores temporários, é preciso treinar toda a equipe para que nenhum deslize prejudique as vendas. Um atendimento bem feito pode fazer o cliente levar mais do que pretendia. “Mostre facilidades de pagamento, produtos diferenciados, sem pressa, sem correria, dando detalhes, explicando corretamente o uso e fazendo combinações”, sugere o consultor.

3. Controle custos

Em tempos de poucas vendas, é essencial controlar os custos para não ter um problema ainda maior na hora de fechar as contas do ano. “Controle custos sem que isso afete a venda, não adianta controlar mexendo muito, reduzindo investimentos, porque entra em um ciclo vicioso de não vender porque não investiu”, afirma Terra.

4. Invista na divulgação

Mesmo sem grandes investimentos, divulgar a empresa é uma tarefa que não pode ser esquecida. “Se não tem dinheiro para mídias tradicionais, faça contato com clientes já antigos, um trabalho bem feito nas mídias sociais ou uma campanha bonita de e-mail marketing para divulgar”, diz Vieira.

Para Terra, do SBVC, este final de ano vai exigir inovação dos empresários. “Eles vão ter que superar sua criatividade para criar uma dinâmica de oferta e de promoções e lidar com um consumidor mais seletivo”, diz.

Tópicos: Dicas de Vendas de PME, Dicas para seu negócio, Natal, Pequenas empresas