São Paulo – O Facebook está de olho nos empreendedores. Das mais de seis milhões de pequenas empresas no Brasil, dois milhões já têm páginas na rede social. Para fisgar este público, potencial anunciante na rede, o Facebook lançou hoje um projeto inédito no mundo de estímulo ao empreendedorismo, o Facebook para Empreendedores.

A rede social rodou 60 mil quilômetros participando de Feiras do Empreendedor, do Sebrae, em vários locais do país e criou um projeto para estimular o uso do Facebook como ferramenta de negócios.

Segundo Dan Levy, vice-presidente de pequenas empresas do site, no mundo 30 milhões de negócios de pequeno porte já têm páginas na rede social e 70% das pessoas estão conectadas com ao menos uma página deste tipo no mundo. 

No Brasil, este índice é ainda maior: 80% dos 91 milhões de usuários brasileiros estão conectados com páginas de PMEs. “Usar o Facebook para negócios ainda não é uma coisa tão desenvolvida. O empresário não usa para gerar lucro”, diz Patrick Hruby, diretor de pequenas empresas na América Latina.

Destes 30 milhões de páginas, mais de 60% já são controladas através do celular. “O empreendedor também está gerenciando seu negócio pelo celular. É uma tendência que vai continuar porque os empresários não têm tempo”, diz Levy. No mundo, os acessos em mobile são uma forte tendência: dos 864 milhões de acessos diários na rede social, 703 milhões são feitos através do celular.

O Facebook para Empreendedores vai atuar em quatro frentes: comunidades, jovens, startups e orientação para negócios. A primeira etapa em comunidades vai acontecer em Heliopólis, zona sul de São Paulo, em parceira com a associação de moradores UNAS. Um laboratório de inovação com cursos sobre rede social e empreendedores será aberto no local. Com os jovens, a parceria acontece com a Casa Taiguara de Cultura Digital. O foco é a formação de jovens entre 15 e 21 anos com cursos de Facebook para negócios. Os dois laboratórios devem começar a funcionar em 2015.

Em startups, o Facebook aproveita o projeto FBStart, que já teve algumas experiências no exterior. Além de grupos de apoio comandados por engenheiros da rede, as startups terão acesso a licenças especiais e créditos de publicidade. Nesta semana, acontece o primeiro encontro de startups na sede da empresa, em São Paulo. Segundo a empresa, o projeto foi adaptado à dinâmica local. 

Para pequenas empresas, a rede social vai manter a parceria existente com o Sebrae para participar de Feiras do Empreendedor, além de oferecer workshops e aulas virtuais para empreendedores. “O Empreenda com o Facebook que lançamos neste ano vai continuar no ano que vem”, diz Hruby.

Segundo Hruby, não existem metas neste projeto, que está em fase de testes e experimentação antes de ser replicado em outros locais. "Nossa expectativa é como a gente vai gerar esse conhecimento na comunidade. Vamos adpatar à medida que o programa crescer. Qualquer programa hoje no Facebook começa pequeno, testa e só depois expande", explica o executivo. A empresa não divulga quantas PMEs no Brasil investem em anúncios na rede. No mundo, 1,5 milhão de negócios deste porte já fazem investimentos mensalmente.

Tópicos: Empreendedores, Facebook, Redes sociais, Empresas, Internet, Empresas americanas, Empresas de tecnologia, Empresas de internet, Pequenas empresas, Startups