Empresa em casa

São Paulo – As franquias home-based, que podem ser abertas em casa, já são bem conhecidas no Estados Unidos e, aos poucos, vão ganhando o mercado brasileiro. “É uma forma de viabilizar um negócio mais ágil e segura”, opina Luiz Felizardo Barroso, advogado especialista em franquias.

As microfranquias, como são chamadas, têm valor de investimento mais baixo, poucos custos fixos e flexibilidade de horários. “Nosso público é principalmente classe C que quer deixar o emprego e ser dono do próprio negócio”, explica Artur Hipólito, diretor-presidente do Grupo Zaiom, que detém sete marcas deste tipo de franquia.

Entre os cuidados que o negócio exige estão um maior capital de giro até consolidar a carteira de clientes, uma divulgação mais agressiva e muita disciplina para trabalhar em casa. “O fato de ser home-based não significa que seja um negócio informal”, alerta Batista Gigliotti, presidente da Fran Systems.

Tópicos: Empreendedores, Franquias, Pequenas empresas