Dólar R$ 3,27 -0,31%
Euro R$ 3,66 0,08%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,60% 62.662 pts
Pontos 62.662
Variação 1,60%
Maior Alta 9,53% JBSS3
Maior Baixa -1,42% EMBR3
Última atualização 23/05/2017 - 17:20 FONTE

Negócio que facilita alugar apartamento recebe R$ 42 mi em aporte

O QuintoAndar foi criado para simplificar a burocracia ao alugar residência. Ao todo, a ideia já acumulou R$ 70 milhões em investimentos recebidos.

São Paulo – Não é novidade que alugar um apartamento é um processo burocrático, que envolve tarefas como fazer visitas seguidamente, negociar com o locatário, arrumar um fiador, entregar diversos documentos, ir ao cartório e realizar pagamentos adiantados.

Onde há dificuldades burocráticas, há oportunidade de criar um negócio que acabe com intermediações. Foi o que fez a startup QuintoAndar, criada em 2013: os sócios André Penha e Gabriel Braga, após uma passagem pelo Vale do Silício, formataram uma startup para tornar o aluguel um processo menos trabalhoso.

Essa ideia encontrou a demanda que pretendia: no último ano, o negócio teve um crescimento de 25% mês sobre mês e passou de 40 para 140 funcionários. Segundo Braga, a crise econômica acabou ajudando a empresa. “Muita gente que queria vender e não consegue resolve colocar para alugar; ao mesmo tempo, o inquilino desiste de comprar e aluga para postergar esse compromisso financeiro.”

Mas, mais do que a crise, o negócio observa uma mudança de comportamento dos brasileiros – e isso tem mais longevidade do que a conjuntura econômica. “O que estamos vendo é que muita gente quer morar de aluguel por uma questão de estilo de vida mesmo. As pessoas procuram reduzir o tempo no trânsito, deixar em aberto possíveis mudanças de emprego e aplicar o dinheiro que iria para a entrada do imóvel”, completa o sócio.

O reconhecimento veio não apenas dos usuários, mas de fundos de investimento: o negócio acabou de anunciar um aporte série B, no valor de 42 milhões de reais.

Ideia e desenvolvimento

O QuintoAndar foi lançado em fevereiro de 2013, mas a ideia surgiu antes, quando Braga e Penha estavam cursando um MBA na Universidade de Stanford, localizada no Vale do Silício.

Os dois já empreendiam: Braga tinha uma empresa de desenvolvimento e Penha liderava um negócio de games. “Queríamos ir ao Vale do Silício para aprender a fazer um negócio escalável e que pudesse mudar a vida de muita gente. E o MBA foi uma boa porta para chegar ao Vale”, explica Penha.

Nos Estados Unidos, os empreendedores reavaliaram suas experiências pessoais e decidiram em investir em um negócio que simplificasse o aluguel de apartamentos. “Nós dois tínhamos passado por aluguéis, e para todo mundo é um processo superburocrático. Por isso, em 2012 voltamos ao Brasil e montamos uma solução que fizesse esse processo virar algo simples e prático”, completa Penha.

O QuintoAndar foi lançado oficialmente em fevereiro de 2013, mas montar uma empresa que resolva burocracias pode demorar. Os primeiros anos foram dedicados a melhorar a experiência do usuário e as tecnologias presentes na plataforma.

O primeiro grande reconhecimento de mercado veio no final de 2015: alguns investidores-anjo e o fundo de investimento KaszeK Ventures fizeram um aporte de 28 milhões de reais.

“Desde esse investimento, crescemos 25% mês sobre mês. Esse foi um dos fatores que nos permitiu conseguir agora uma nova rodada de investimento, de R$ 42 milhões”, diz o empreendedor.

Como funciona?

Braga defende que os sites de anúncios de imóveis mais conhecidos apenas substituem jornais antigos. No QuintoAndar, a ideia é redesenhar o processo de locação, do começo ao fim. “A gente substitui as imobiliárias assim como o Netflix substituiu as locadoras, e não apenas os catálogos de filmes. Se os imóveis não estão na imobiliária, não tem sentido ele ir até ela.”

Primeiro, a equipe do empreendimento se encontra pessoalmente com o proprietário, o que inclui uma sessão de fotos do imóvel com um fotógrafo do QuintoAndar. As informações são preenchidas também pela própria equipe e subidas na plataforma.

O inquilino procura o imóvel e pode agendar visitas de forma online, clicando em algum dos horários disponíveis. Ele também pode negociar com o proprietário melhores condições financeiras de aluguel direto pela plataforma. Apenas em novembro, foram feitas 10 mil visitas a apartamentos, segundo a empresa.

Mas os pontos que mais atraem os usuários ao site são a possibilidade de o contrato de locação ser feito por meio de assinatura eletrônica, sem a necessidade de formalização em cartório e a desobrigação de ter um fiador. A própria empresa cobre o seguro-fiança, para dar segurança ao locatário e desobrigar o inquilino desse pagamento.

Para realizar o pagamento do aluguel, o QuintoAndar envia ao inquilino um único boleto no qual constam taxa de condomínio, IPTU e o valor do aluguel.

O próprio site recolhe o valor e se encarrega de pagar o condomínio, o imposto e repassar a parte do pagameto que cabe ao proprietário. Em troca por esses diferenciais, a QuintoAndar recebe 100% do valor do primeiro mês de aluguel e cobra do dono do imóvel 8% das mensalidades posteriores. Conheça mais a fundo os procedimentos imobiliários do QuintoAndar.

Segundo Penha, o processo todo demora em média quatro dias – desde o começo da negociação até a assinatura do contrato. Tradicionalmente, o mesmo processo demoraria 35 dias.

O QuintoAndar está hoje disponível em oito cidades hoje: Barueri, Campinas, Guarulhos, Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Osasco e São Paulo (região metropolitana).

Novo investimento e planos

O investimento anunciado agora, no valor de 42 milhões de reais, é liderado pelo fundo Acacia Partners, de Nova York, e pela Qualcomm Ventures, braço de investimento da empresa de tecnologia Qualcomm. A KaszeK Ventures também participou da rodada.

Segundo Gabriel, há dois objetivos para serem cumpridos com o aporte. O primeiro é investir pesado em tecnologia, especialmente na área mobile. “Queremos mais do que dobrar a equipe total, sendo que a maioria das vagas será em tecnologia, por ser fundamental para a escalabilidade do negócio”. O outro objetivo é sair do estado de São Paulo e atingir outras capitais brasileiras.

Juntando o aporte atual com o feito em 2015, o QuintoAndar já acumulou 70 milhões de reais em investimento.

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.

  1. Marcelo Brognoli

    O texto confunde locatário com locador… enfim, as transformações chegando no Mercado de Locações.

  2. Anninha Galvão

    Na verdade eles não substituem as imobiliárias existentes pois eles SÂO uma imobliária com CRECI jurídico e profissionais credenciados. A diferença é que não tem um atendimento personalizado, não resolvem os problemas de uma locação como vazamentos, pinturas, briga de vizinhos, etc… Trabalho em uma imobiliária que faz o contrato de locação em dois dias, todos os documentos são entregues por e-mail, sem burocracias também. Temos departamento jurídico próprio e aceitamos caução e fiadores. Nossos clientes recebem o repasse dos aluguéis em um dia útil. Como eles fazem na hora de renovar o seguro fiança? Fazem contratos de quantos meses? Eles ganham, na quantidade e não na qualidade. O cliente gosta de ser atendido imediatamente quando precisa. Tem problemas que a modernidade não resolve.

  3. Ricardo Amaral

    ok

  4. Vinicius Augusto da Costa

    matéria paga e tendenciosa, tenho uma imobiliaria e não demoramos 35 dias para fazer um contrato de locação.

    1. Daniela Perez

      Eles SÃO uma imobiliária DIGITAL! a modernidade chegou, não substituem nada, só se tornou uma imobiliária digital.

  5. Daniela Perez

    Eles SÃO uma imobiliária DIGITAL! a modernidade chegou, não substituem nada, só se tornou uma imobiliária digital

  6. Heitorsoares

    Entendi que eles vendem algumas facilidades que em diversas imobiliárias não acontece… mas a grande maioria das imobiliárias hoje em dia tem recursos digitais também. Esses recursos não impressionam mais ninguém. O que eles talvez queiram é investir pesado em marketing, branding etc, e criar uma marca conhecida. Mas é preciso reputação também, e eles não possuem pois isso só se adquire com o tempo. Esse investimento milionário, pode ter relação com os seguros também. Mas sinceramente, eu se for locatário, locador, for comprar, vou estudar bastante antes de fazer qualquer coisa, seja com qualquer imobiliária.