Dólar R$ 3,27 -0,54%
Euro R$ 3,65 0,07%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,36% 64.085 pts
Pontos 64.085
Variação 1,36%
Maior Alta 4,89% RADL3
Maior Baixa -6,09% JBSS3
Última atualização 26/05/2017 - 17:20 FONTE

Eles já deram cupons de desconto grátis para 2 milhões de pessoas

Acelerada pelo Google, a Cuponeria distribui cupons de desconto até do McDonald´s e do Espaço Itaú de Cinema

São Paulo – A carioca Nara Iachan era daquelas que nunca perdia a chance de ir atrás de um  descontinho. Quando morou em Buenos Aires, usava cupons de desconto até para pagar os produtos da farmácia e a conta de luz.

De volta ao Rio de Janeiro, durante a faculdade de Economia, ela e o namorado, Thiago Brandão, testaram bater na porta de bares e lojinhas de Copacabana para vender uma ideia: os estabelecimentos pagariam 200 reais por mês para anunciar promoções, em um site gratuito para usuários.

“Era tudo no chute. Pesquisamos no Google como parecer mais velhos na hora de vender e sorteamos uma pipoqueira para ganhar relevância no Facebook”, conta Nara. Deu certo se comportar como uma empresa grande.

Hoje, o casal de economistas e o programador Lionardo Nogueira são sócios da Cuponeria, startup acelerada pelo Google que distribui cupons de desconto até do McDonald´s e do Espaço Itaú de Cinema. Em 2016, a Cuponeria alcançou mais de 2 milhões de usuários e seu aplicativo foi eleito um dos cinco melhores do Brasil pela Google Play Store.

Uma das promoções que mais faz sucesso é oferecer, por exemplo, duas pizzas ou dois ingressos de cinema pelo preço de um. Outra que também costuma agradar é oferecer descontos de até 30% em, por exemplo, casquinhas de sorvete ou produtos do supermercado.

Experiência do usuário

Como uma ideia simples deu tão certo? Desde o início, em 2011, a Cuponeria foca na experiência do usuário. “Queremos que as pessoas morram de amor pela Cuponeria e recebam o cupom como um presente”, conta Nara.

Para isso, o dinheiro do consumidor não passa pela Cuponeria. A empresa apenas anuncia o cupom de desconto, que o usuário usa de graça, mostrando no celular no momento da compra, quando quiser.

A startup também focou em desenvolver um aplicativo intuitivo para os usuários. “Queríamos um app incrível, mas entendemos que era mais importante um app simples”, conta Nara.

Para as empresas anunciantes, a Cuponeria promete aumentar as vendas para o público jovem. Também oferece o sistema para registrar as vendas com cupons e medir seus resultados.

A startup ganha dinheiro cobrando menos de um real por cupom, mas vende, em média, um milhão de cupons por mês. A empresa pretende faturar 6 milhões de reais este ano.

Aceleração

A Cuponeria só deixou de ser um negócio apenas de Copacabana porque, em 2015, foi selecionada por um programa de aceleração de startups do governo federal, chamado Start-Up Brasil, em parceria com a aceleradora Ace.

“Conseguimos porque tínhamos poder para convencer e uma ideia clara de onde queríamos chegar”, diz Nara. Lá, aprenderam sobre tudo: estratégia do negócio, usabilidade do app, contabilidade e marketing.

Depois, a Cuponeria também foi selecionada para participar do Launchpad Accelerator, um programa de aceleração de startups do Google com duração de seis meses, que conta até com um intensivo de duas semanas no Vale do Silício. Hoje, a startup é residente do Campus, espaço do Google em São Paulo para empreendedores.

“Até então, achávamos que aceleração era blá blá blá, mas foi muito importante ter alguém que acreditasse na empresa”, conta Nara.