Ela começou fazendo marmitas – hoje tem um negócio de R$ 135 mi

Empreendedora tinha um pequeno restaurante em Londrina, até que recebeu uma encomenda que mudou tudo.

São Paulo – Há 28 anos, a empreendedora Marcia Mocelin Manfrin tinha 22 anos e um pequeno restaurante em Londrina, administrado junto com seu marido. Um dia, uma amiga sua pediu que ela fizesse 13 marmitas para os trabalhadores que atuavam numa obra sua. A história poderia ter terminado aí e Marcia poderia ter continuado como dona de um pequeno restaurante. Mas não foi isso que aconteceu.

“Vi como uma oportunidade de negócio e comecei a pesquisar para fornecer refeição a outras empresas locais”, conta Marcia, que sempre gostou de cozinhar. “Sempre tive paixão pela cozinha, entendo que é o ambiente em que você compartilha o seu carinho pelas pessoas. Trabalhar alimentando pessoas é um privilegio para mim.”

A aposta nas marmitas foi mais do que acertada. Hoje Marcia é dona da Apetit, uma empresa de refeições corporativas que está presente em 11 estados brasileiros e faturou 135 milhões de reais no ano passado. A previsão é crescer 10% este ano.

Porém, até chegar a esses números impressionantes, Marcia precisou trabalhar muito. “Tudo aquilo que tínhamos, nós colocávamos no negócio. Muitas vezes tínhamos que acreditar que o retorno viria porque, se não viesse, ficaríamos em maus lençóis.”

No início, o negócio contava com Marcia, o marido e uma cozinheira contratada, a dona Tereza, que ficou na Apetit até se aposentar.

“Eu entrava cedo e saía muito tarde, cuidava da parte administrativa e outras necessidades como as compras, mas muitas vezes ia para a cozinha também. Minha mão já ficou várias vezes cheia de bolhas. E nós tínhamos dois filhos pequenos. Então eles dormiam num edredom ali na empresa mesmo, perto de mim”, lembra. Hoje os filhos da empreendedora, Pâmela e Lucas, trabalham no negócio.

Das marmitas para a amiga, o negócio evoluiu para um serviço de refeições transportadas para outras empresas da região, e daí para o setor de refeições corporativas. Hoje, aquilo que começou com 13 marmitas improvisadas tornou-se, nas palavras de Marcia, “uma empresa sólida”, com 2 mil funcionários.

Marcia afirma que esse setor é difícil, com muita competição. Por isso, até que a Apetit tivesse mais autonomia, foi necessário investir todo o lucro na própria empresa durante 15 anos.

Para quem está começando, a empreendedora afirma que focar no seu objetivo é mais importante. “Todo começo de negócio é difícil. Tem que ter muito foco pra conseguir passar pela fase mais crítica”, diz.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s