Como um chefe ruim atrapalha a hierarquia da empresa

A hierarquia tem pontos positivos para a organização de uma empresa. Mas, para isso, os líderes precisam saber liderar.

A hierarquia é boa ou ruim para o ambiente de trabalho?
Escrito por Alexandre Rangel, especialista em gestão de pessoas

A hierarquia está presente em várias áreas de nossa vida, como na família, na escola e no trabalho. Como modelo de organização em uma empresa, a hierarquia tem muitos pontos positivos, a saber:

1. A hierarquia, ao ser desenhada em forma de organograma, permite que o grupo tenha uma visão clara da organização a que pertence, seja como integrante de um setor, seja da empresa como um todo.

2. Facilita entender quais são os níveis de autoridade na organização.

3. A hierarquia também possibilita que as pessoas se sintam mais seguras, em caso de dúvidas, pois sabem a quem recorrer e a quem prestar contas sobre o trabalho realizado.

Por outro lado, a hierarquia pressupõe a existência de cargos a serem ocupados por chefes, ou gestores, numa linguagem mais moderna. Se essas pessoas forem bons líderes, a hierarquia será um recurso facilitador, e todos os envolvidos colherão os frutos de trabalhar com disciplina em uma estrutura organizada.

Entretanto, nem sempre as pessoas que estão na função de gestor são bons líderes. Nessas situações, a hierarquia pode ser um fator gerador de infelicidade no trabalho, em função da postura inadequada e da falta de competência da liderança, que normalmente destacam-se:

1. Pela inabilidade para estabelecer objetivos claros para o grupo;

2. Pela incapacidade de planejamento, uma vez que não sabe o que planejar, pela falta de objetivos definidos. Ou seja, não sabe aonde quer chegar com a equipe;

3. Atitudes agressivas ao lidar com os subordinados, visto que sua liderança não foi conquistada, mas imposta;

4. Inabilidade para gerenciar conflitos, que, como consequência das três deficiências anteriores, acontecem a toda hora com a equipe.

Portanto, o modelo hierárquico tem em si seus aspectos positivos e deve ser utilizado na organização da empresa. O ponto-chave da questão não é a hierarquia, mas, sim, a colocação da pessoa certa no lugar certo, para exercer a liderança e o comando da equipe.

Alexandre Rangel é sócio-fundador da Alliance Coaching.

Envie suas dúvidas sobre gestão de pessoas para pme-exame@abril.com.br.