Dólar R$ 3,27 -0,31%
Euro R$ 3,68 0,62%
SELIC 11,25% ao ano
Ibovespa 1,46% 63.575 pts
Pontos 63.575
Variação 1,46%
Maior Alta 6,01% SMLE3
Maior Baixa -3,07% MRFG3
Última atualização 24/05/2017 - 16:17 FONTE

Como o chefe pode repreender os funcionários sem ser odiado?

Tem dificuldade em chamar a atenção dos funcionários da sua empresa? Veja algumas dicas, antes que isso leve seu negócio para o buraco.

Dúvida da leitora: Sou empreendedora e tenho dificuldade em chamar a atenção de minhas funcionárias, quando necessário, e isso não as deixa muito à vontade. Como lidar com isso? 

Quando você decide empreender, há uma série de implicações. Além de dar resultado e fazer o negócio crescer, você se torna líder de pessoas. Tem de fazer escolhas e ações que não agradam aos indivíduos à sua volta, e você será criticada, não importa o que faça.

Todas essas questões precisam ser tratadas para resolver seu problema de chamar a atenção de suas funcionárias. Para se transformar em uma líder, você tem de ter consciência de que aprender a liderar depende de três fatores: intuição, experiência e método.

No Brasil, as pessoas são excessivamente intuitivas. Você não precisa estudar nada para usar sua intuição, portanto ela está disponível desde já. Mas sua experiência em situações similares também é uma fonte importante para solucionar problemas.

Nesse contexto específico, você deve se recordar de quando foi necessário repreender alguém e foi bem-sucedida. O que você fez? A resposta é o seu método particular de fazer isso.

Entretanto, para utilizar as melhores práticas, você precisará obter conhecimento em livros sobre liderança, workshops e palestras – on-line e presenciais –, e também em processos de coaching, preferencialmente individual. Você terá condições de avaliar seu contexto, refletir sobre quais competências precisa desenvolver e treinar com metodologias apropriadas.

Uma orientação genérica a respeito de sua situação é: desenvolva-se como uma líder capaz de transformar as pessoas. Para tanto, você precisa seguir um caminho que passa por:

1 – Ter um bom modelo de liderança – qual líder você admira e como ele repreende as pessoas?

2 – Entender que a liderança é feita em um contexto no qual você será criticada de qualquer jeito.

3 – Desenvolver competências que a ajudem a dialogar com suas funcionárias, não importa o que aconteça. Principalmente a comunicação executiva, na qual você torna mais claro o que deseja delas.

4 – A delegação efetiva, que é a forma adequada de transmitir seu pensamento por trás de cada ação e o comportamento que deseja de suas funcionárias.

5 – O follow-up, que é sua capacidade de acompanhar as ações de maneira sincronizada, para assegurar que o resultado chegue no tempo esperado, e na qualidade desejada.

6 – E, finalmente, a competência mais importante para resolver seu problema: como dar feedbacks verdadeiros. Em linhas gerais, ele deve ser pautado pelos propósitos da empresa, e precisa ser feito em particular. E em um momento no qual você esteja serena o bastante para orientar suas funcionárias no que deseja que elas interrompam para focar o trabalho.

A principal função de um líder é formar outros líderes, e o feedback é uma ferramenta para fazer os ajustes necessários no comportamento daqueles que lideramos.

Além disso, você também precisa ser capaz de motivar as pessoas a usar, a cada instante, o estilo de liderança mais indicado para lidar com a situação. Por exemplo, com funcionárias problemáticas, é apropriado ser coerciva.

Já para desenvolver pessoas, você precisa ser uma líder coach, que é aquele estilo no qual você desenvolve as pessoas para o futuro. Nele, você vai comunicar-se preferencialmente por perguntas, para fazer as pessoas pensarem e agirem da maneira que você deseja.

Esse tipo de liderança convida as pessoas a experimentar um meio de fazer as tarefas que gera maiores possibilidades de sucesso.

Como empreendedora, o mais apropriado é você desenvolver-se por meio de um processo individual de coaching, ou mesmo uma mentoria. O mentor também será capaz de transferir a experiência dele para você, ajudando-a a refletir e chegar às suas próprias conclusões dentro de seu contexto.

Portanto, explicar a todos os envolvidos que a empresa existe para cumprir um propósito elevado e que, para isso, precisa da atenção de todas as funcionárias com foco nas tarefas, nos prazos e na qualidade requerida é um fator de sucesso.

Pessoas maduras, em geral, aceitam bem uma orientação dada de maneira apropriada. Sempre há o temor de perder a simpatia de nossos funcionários, mas, se não cumprirmos os propósitos da empresa por medo de que as pessoas parem de gostar de nós, estaremos construindo as condições para o fracasso.

Assim, é preferível chamar a atenção das funcionárias a perder o controle das operações e, principalmente, ter de ver seu sonho de crescer e prosperar transformar-se em um pesadelo de irritação e desrespeito.

Procure evoluir sempre como líder, e terá cada vez mais ferramentas para lidar com essa e outras situações conflitantes.

Vamos em frente!

Sílvio Celestino é sócio-fundador da Alliance Coaching.

Envie suas dúvidas sobre gestão de pessoas para pme-exame@abril.com.br.