As 17 promessas de 2017 para ser um empreendedor melhor

Quer empreender neste ano? Então, veja o que outros empreendedores estão fazendo para seus negócios decolarem:

São Paulo – Toda virada de ano é um momento cheio de promessas. No mundo do empreendedorismo não é diferente: tanto quem quer abrir uma empresa quanto quem já possui um negócio já colocou no papel algumas metas para ter mais sucesso em 2017.

Mas será que você está se esquecendo de algum objetivo importante? Ou será que suas metas atuais são as mais adequadas?

Para responder tais dúvidas, EXAME.com falou com diversos empreendedores e perguntou quais são as suas principais promessas para cumprir em 2017: desde objetivos exclusivamente empresariais até atitudes para melhorar a qualidade de vida.

Quer ter mais inspiração para suas metas de 2017, baseando-se em quem já conhece do riscado? Confira, a seguir, 17 promessas para seu um empreendedor melhor:

1. Focar no que você faz de melhor

2 — Pratique mais a análise e menos o impulso

(demaerre/Thinkstock)

Um momento de virada para toda empresa é definir o seu foco de atuação: muitos negócios querem realizar diversos serviços, o que pode comprometer e qualidade geral do atendimento. Nesse caso, a empresa precisa manter o foco se quiser sobreviver.

“Uma de minhas promessas é abraçar menos o mundo para abraçar aquilo que realmente importa”, conta Rodrigo Azevedo, fundador do Grupo Comunique-se. “Queremos focar naquilo em que realmente somos bons, e desacelerar com coisas que não são nosso forte, ainda que sejam lucrativas.”

2. Aprender a organizar seu tempo e suas tarefas

Produtividade; trabalho; tarefas; multitarefas; profissional multitarefa

(SIphotography/Thinkstock)

Para cumprir as promessas feitas para este ano, é preciso antes cumprir uma grande tarefa, que também pode virar promessa: organizar o tempo da melhor maneira possível. Assim, o dono de negócio não fica perdido em tarefas operacionais e pode dedicar-se mais ao pensamento estratégico sobre o empreendimento.

Essa é a meta de Vitor de Araújo, diretor de marketing da empresa de arquivamento de notas fiscais Arquivei. “Conforme a empresa vai crescendo, vamos tendo de lidar com novos desafios, que também são cada vez maiores. Conseguir organizar o tempo para enfrentá-los e simultaneamente continuar me desenvolvendo profissionalmente é essencial”, afirma.

Vera Kopp, fundadora do marketplace de empregos inCast, tem uma meta específica dentro da organização do tempo: organizar seus documentos.

“Com a correria do dia a dia, as pastas no computador vão se desorganizando e os papéis, acumulando. Uma meta profissional para 2017 é ser mais organizada, pois, com menos coisas dentro da cabeça, você se sente mais leve para pensar e lidar com coisas novas.”

3. Ouvir mais o que seu cliente tem a dizer

Pessoas conversam em loja (vendas, comércio)

(Thinkstock)

Prestar mais atenção no que seu próprio consumidor diz é essencial para que sua empresa cresça – especialmente se você ainda está formatando seu produto ou serviço. Essa é a promessa que Eduardo Abramovici, cofundador da startup do setor de saúde Mundo dos Exames, fez para este ano.

“Em 2017, pretendo ouvir ainda mais os usuários para adaptar o produto com agilidade e atender ao máximo as necessidades das pessoas. O plano de desenvolvimento de um produto nem sempre se mostra idêntico à realidade, quando o colocamos em contato com o mundo real. O empreendedor precisa ser flexível e estar sempre aberto às respostas do público, para aperfeiçoar seu produto de maneira rápida”, defende.

“Gerando experiências valorosas, com ações que realmente melhorem os dias das pessoas, conseguimos trazer emoção”, completa Wilton Bezerra, da rede de cafeterias Cheirin Bão. “É essencial que nos dediquemos a conhecer o que realmente importa para eles, e assim somos capazes de criar ações e promover atitudes que façam com que todos se sintam especiais e tratados de maneira única.”

4. Conversar com seus empregados (de verdade)

Como ter sempre funcionários motivados no seu negócio

(Thinkstock)

Além de falar mais com seus clientes, retomar as relações mais próximas com seus próprios empregados é a meta de alguns empreendedores consultados por EXAME.com para este ano. Diante de tantos meios de comunicação disponíveis, a velha conversa olho no olho pode se tornar um diferencial para quem trabalha na sua empresa.

“Em 2017, tenho como meta conversar mais pessoalmente com meus funcionários”, diz Stella Kochen Susskind, presidente e fundadora da Shopper Experience, empresa que faz pesquisas de avaliação do atendimento ao consumidor. “Na era digital, sentar para conversar, olhar no olho e sentir o que o cliente e as pessoas que trabalham ao seu redor sentem é uma raridade. É essencial lembrar que por trás de um ‘funcionário’ há um indivíduo.”

Essa também é a promessa de Wagner Oliveira, da empresa de tecnologia em gestão de RH Woli. “Na correria do dia a dia, acabamos automatizando tudo, inclusive nossa comunicação com quem está ao nosso lado todos os dias. Eu mesmo acabo enviando um e-mail no lugar de comunicar verbalmente a quem está na mesma sala. Este é um dos exemplos que pretendo não repetir em 2017.”

Por fim, Rafaella Giraldi, fundadora da rede de cursos profissionalizantes MacPoli, tem como meta elogiar mais seus funcionários. “Às vezes, na correria do dia a dia, ficamos muito focadas em cobrar metas e resultados. O elogio é importantíssimo para o desempenho do time.”

5. Investir mais na capacitação sua equipe

mulher em computador estudando

(Foto/Thinkstock)

Investir mais no desenvolvimento dos funcionários é algo essencial para o sucesso de uma empresa. Ainda mais durante anos difíceis, nos quais a competição é mais acirrada e é preciso mostrar diferenciais aos consumidores.

Por isso, esse é um dos planos de Alfredo Soares, CEO e fundador da plataforma de lojas virtuais Xtech Commerce. “Vamos formar uma equipe de mentores e conselheiros mais experientes para trocar ideias e dicas. Outra ação importante é realizar o intercâmbio de funcionários da Xtech e de outras empresas, para que também haja a troca de experiências e conhecimentos. Por fim, investiremos em cursos online”, afirma.

Fábio Nadruz, da franquia Mercadão dos Óculos, irá incentivar seus funcionários por meio da leitura. “Nosso objetivo é promover mudanças de hábito na equipe, incentivando a leitura de livros específicos em vendas, administração do tempo e relacionamento interpessoal. Essa meta é importante para incentivar os sonhos individuais dos colaboradores e gestores.”

A capacitação da equipe também inclui dar coaching e feedbacks práticos aos funcionários, ressalta Maximiliano Bavaresco, CEO da SONNE Consultoria. “Isso é muito importante para desenvolver o máximo potencial de cada um. Assim, posso elevar ainda mais os níveis excelência no negócio.”

6. Desafiar seus funcionários a inovarem

executivo de cabelo azul pensando dúvida

(Thinkstock)

Além de se desenvolver, outra boa meta para ter sucesso empreendendo em 2017 é lançar desafios para que seus funcionários cresçam – e, assim, também tragam melhores resultados ao seu negócio.

“Quero melhorar a integração com minha equipe, dando mais oportunidades e autonomia para meus funcionários e gerentes. Assim, eles podem aprender, crescer e até terem sua própria unidade franqueada”, afirma Mill Dellatore, sócio do Khea Thai, rede de franquias especializada em culinária tailandesa. “É muito importante mostrar para nossa equipe que eles podem ser donos de um restaurante. Assim, criamos novos empreendedores, transmitindo a paixão da culinária tailandesa.”

Fazer a equipe pensar diferente também é a meta de Fernando Saddi, fundador do marketplace Easy Carros. “Em 2017, vamos focar em criar um ambiente onde aprendemos muito, tanto entre nós quanto trazendo as pessoas que são referência no mercado. Iremos dar desafios gigantes para as pessoas inteligentes do time usarem o aprendizado adquirido. Pessoas ambiciosas gostam de desafios e atraem mais pessoas ambiciosas.”

7. Aprender a dividir suas responsabilidades e delegar

Pessoas unem as mãos: trabalho em equipe, sucesso, colaboração

(Thinkstock)

Bernard de Luna, da plataforma de contratação Bunee, prometeu que, em 2017, aprenderia a confiar e delegar – um desafio que muitos empreendedores enfrentam quando sua empresa começa a tomar corpo.

“Muitos empreendedores acreditam que o maior risco está em abrir um negócio. Mas eu acredito que o maior risco está em crescer e em conseguir diminuir os chapéus de fundador – e, para isso, encontrar, treinar e confiar nos talentos contratados para efetuarem essas missões ainda melhor do que você”, diz de Luna.

Está também é a promessa de Miguel Andorffy, fundador da plataforma de ensino Me Salva!. “É preciso delegar mais. Para fazer acontecer, é preciso selecionar só gente boa, que sonha grande que e está comprometida com o propósito da empresa.”

8. Visitar seus franqueados com mais frequência

networking

(Kenishirotie/Thinkstock)

Se o seu empreendimento é uma rede franqueadora, uma boa meta para 2017 é ficar mais de olho em quem investiu na sua ideia: os franqueados.

Adotar tal hábito é importante principalmente em tempos de recessão, que pedem maior planejamento estratégico. “Em 2016, nós visitamos praticamente todas as unidades franqueadas, para orientar os nossos parceiros em relação ao negócio. Por conta disso, a empresa atingiu um faturamento de quase R$40 milhões em plena crise”, afirma Marcos Mendes, CEO da franquia de lavagem automotiva AcquaZero. “A ideia para 2017 é intensificar esse suporte aos franqueados.

A crise econômica também fez Guilherme Carvalho, presidente da rede de alimentação QG Jeitinho Caseiro, repensar a relação com os franqueados.

“Passamos por um período de reestruturação dentro do QG, por conta da crise, e isso acabou me afastando um pouco dos franqueados”, diz Carvalho. “Quero focar no relacionamento com os franqueados no próximo ano – a minha meta é visitar seis lojas por mês. Acreditamos que, por meio de um relacionamento pautado pela transparência e confiabilidade, os franqueados vão tornar-se parceiros muito mais engajados. Isso gera negócios, o que é bom para os dois lados.”

9. Fazer mais networking

pessoas-conversando

(Rawpixel Ltd/Thinkstock)

Fazer networking é fundamental para todo empreendedor: por meio de uma formação de uma rede de contatos mais ampla não apenas amplia seus conhecimentos, mas pode gerar mais negociações.

Por isso, Alessadro Fontes, co-fundador da plataforma de descontos Reduza, colocou como meta do ano se conectar mais outros empreendedores e trocar aprendizados, experiências e oportunidades de negócios. “Como estamos fora do eixo Rio-São Paulo o networking fica um pouco mais difícil, e sabemos da importância do relacionamento. Além de poder ajudar outros empreendedores, também poderemos aprender muito.”

10. Ser um leitor mais assíduo

Livros

(Vimvertigo/Thinkstock)

Não é mistério que ler faz você ser um empreendedor melhor: é possível não só aprender conceitos técnicos, mas também receber lições inspiradoras. Por isso, ler mais entrou como promessa de 2017 de muitos empreendedores.

Um exemplo é Tallis Gomes, ex-Easy Taxi e fundador do aplicativo de beleza Singu. “Em 2017 eu pretendo colocar em prática dois aspectos que ajudarão a me desenvolver: ler dois livros por mês e fazer cursos em Harvard e Stanford”, enumera.

Essa também é a meta de Cristiano Soares, CEO da Vaniday. “Sempre li de um a dois livros por mês, mas no último ano não consegui manter essa média. Quero me dedicar mais, porque acredito que a leitura ajuda a enxergar outros horizontes, desenvolver novos pontos de vista e aprimorar conhecimentos técnicos em determinados assuntos. Todas essas são habilidades essenciais para o que faço.”

11. Ou, então, escrever seu próprio livro

homem de terno e gravata escrevendo e o sol ao fundo

(Choreograph/Thinkstock)

Se você já é um empreendedor mais experiente, escrever um livro pode ser uma boa pedida: com isso, você compartilha seus conhecimentos e pode trocar experiências com seus leitores.

Essa é a meta de Jeane Moura, fundadora do negócio de alimentação saudável DNA Natural. “Minha ideia é que a publicação conte a minha trajetória empreendedora e ajude outras mulheres que desejam empreender também. Acho importante cumprir essa promessa porque eu sei quais foram as dificuldades que tive no começo da minha empresa”, conta.

Mesmo que você não escreva um livro, pode ter como meta compartilhar seu conhecimento por outras maneiras. É o que fará Thiago Régis, diretor de novos negócios da Pílula Criativa, agência de marketing digital: ele publicará textos soltos na internet sobre o que estudou.

“Minha promessa é concentrar os aprendizados de 2016 e transformá-los em conteúdos inovadores para meus funcionários e para novos empreendedores que estejam iniciando sua caminhada. Compartilhar conhecimento é fundamental para termos melhores profissionais em nosso país, para entregarmos os melhores produtos e serviços e gerarmos qualidade no que fazemos.”

12. Entrar para um curso de teatro

Ator em teatro (estrela, celebridade, sucesso)

(Thinkstock)

Fazer teatro traz vários benefícios. Por isso, o empreendedor Tomaz Chaves, da plataforma de resolução de problemas jurídicos Dubbio, resolveu colocar como meta para 2017 se formar em um curso de teatro.

“Ele é uma importante ferramenta de desenvolvimento pessoal: ajuda a falar em público e a conversar com a minha equipe e com investidores”, conta. “O teatro também promove um intenso processo de autoconhecimento, uma vez que trabalha com toda a complexidade do que é ser humano.”

13. Fazer mais exercícios físicos

Mulher correndo

(Thinkstock)

Rafael Arb, fundador do VocêQpad, aplicativo para pedir e pagar refeições, tem como meta para 2017 correr uma maratona de 21 quilômetros.

“Conseguir dar atenção para a saúde e para o esporte ajuda a limpar a mente e o corpo, contribuindo significativamente na melhora de performance e na chance de se ter novas ideias ou soluções para seus negócios”, diz o empreendedor.

“Para não impedirmos que as inúmeras tarefas que temos que executar no dia a dia não permitam a prática regular da corrida, é preciso colocar um desafio grande, como completar uma meia maratona. Isso não nos dá opção: se é para terminar, temos que treinar muito.”

A meta foi sugerida para toda a empresa, como uma confraternização de fim de 2017. Muitos funcionários já colocaram o projeto em suas resoluções, conta Arb.

Rodrigo Batista, CEO da plataforma MercadoBitcoin, também quer pegar mais pesado nos exercícios: ele pretende voltar a nadar e fazer corridas curtas.

“Por conta do ritmo de trabalho nos últimos anos, abdiquei de atividades físicas e minha saúde ficou em segundo plano. Agora, até o desempenho profissional ficou comprometido por conta de dores causadas pela postura incorreta e pela falta de exercícios físicos.”

14. Praticar meditação

Meditação

(Getty Images)

Já falamos por aqui sobre como meditar ajuda a ter sucesso nos negócios. Pierre Larose, dono da marca de roupas para yoga Calça Thai, concorda com os benefícios dessa prática.

“Alguns benefícios são especialmente interessantes para empreendedores, como aprender a reagir com calma em períodos de estresse, focar melhor nas atividades e controlar melhor sua relação emocional com o negócio. No meu caso, tenho a sorte de passar boa parte do ano na Tailândia, o que deve facilitar o cumprimento da promessa!”

15. Pensar mais sobre capitalismo consciente no seu negócio

globo terrestre

(BrianAJackson/Thinkstock)

“Capitalismo consciente” é uma expressão que tomou conta de muitos negócios nos últimos tempos: a ideia é criar uma empresa não apenas para gerar dinheiro, mas também para cumprir uma missão maior.

Barbara Mattivy, dona da marca de calçados ecológicos e veganos Insecta Shoes, tem como meta para 2017 estudar ainda mais sobre esse conceito.

“Assim, posso enxergar como minha empresa pode fazer a sua parte na tentativa de ajudar não só em problemas ambientais, mas em sociais também”, conta. “Acredito que os negócios que sejam um híbrido entre o segundo e o terceiro setor são os que têm mais poder de transformação o mundo em um lugar mais colaborativo, empático e justo.”

16. Fazer uma viagem

Passaporte, aviões, dinheiro e a bandeira dos Estados Unidos (viagem, imigração)

(Thinkstock)

Sair da rotina é essencial para quem vive da criação de inovações, como os empreendedores. Por isso, ir para um lugar nunca antes visitado pode ser uma boa promessa para 2017.

Ivan Zafalon, da rede de locação de equipamentos para construção civil Gênio da Locação, colocou como objetivo do ano viajar o máximo possível.

“O empreendedor é como um artista: precisa de inspiração para criar. Aquele empreendedor que não delega e fica muito tempo preso dentro do escritório, preso a rotinas chatas, raramente empreende. Falta tempo e inspiração”, afirma Zafalon.

“Quando vivenciamos o momento presente nos sentimos mais felizes, damos mais atenção às pessoas que nos cercam, ficamos mais atentos a detalhes, as ideias fluem naturalmente e os momentos de inspiração aparecem com muito mais frequência.”

Alexandre Borges, presidente da rede de rede de pequenos reparos em domicílios Conserta Express, também quer viajar em 2017. Porém, seu objetivo é conhecer mais sobre seu setor de atuação. “Conhecendo melhor o mercado fora do país, é mais fácil de estruturar a expansão da franqueadora.”

17. Controlar bem suas horas de sono

Mulher dormindo

(Getty Images)

Controlar a qualidade e o tempo de sono é fundamental para manter a produtividade em alta.

“É normal encontrar empreendedores que estão trabalhando por toda a madrugada, mesmo com uma reunião pela manhã no outro dia. O problema é que o impacto disso vem em longo prazo, com cansaço mental e problemas de saúde, gerando um desempenho prejudicado”, afirma Rafael Milagre, CEO da imobiliária Benvenuto.

Por isso, o empreendedor prometeu controlar mais suas horas de sono neste ano.